Universitário que praticava ameaças virtuais contra faculdades no bairro Paralela em Salvador é indiciado - Observador Independente

Acontecendo

Post Top Ad

Bem-vindo. Hoje é

Audima

13 de agosto de 2019

Universitário que praticava ameaças virtuais contra faculdades no bairro Paralela em Salvador é indiciado



O universitário Raí Ferreira de Araújo, de 20 anos, foi indiciado pelo crime de ameaça virtual após policiais do Grupo Especializado de Repressão a Crimes por Meios Eletrônicos (GME) cumprirem o mandado de busca e apreensão na casa do estudante, no bairro de Nazaré, na segunda-feira (12). 

Outro mandado foi cumprido em um imóvel na Pituba, onde nenhum equipamento foi encontrado.

Raí Ferreira e o comparsa, que não teve o nome revelado, são acusados de publicar ameaças, desde julho deste ano, direcionadas para alunos de duas faculdades, localizadas na Avenida Paralela, em um perfil nas redes sociais, administrado por Raí e outro suspeito.

Segundo o delegado Charles Leão, do GME, a instituição de ensino superior alterou o esquema de segurança nos campi universitários depois das constantes ameaças virtuais. “O caso foi registrado na 9ª DT/Boca do Rio, no dia 10 de julho, pela reitoria do grupo que administra as duas faculdades. A partir daí, foram adotadas medidas especiais de segurança”, destaca.

Na casa do acusado foram apreendidos um notebook, dois netbooks, dois smartphones, um HD externo, um pendrive e um desktop. Os materiais foram encaminhados para a perícia do Departamento de Polícia Civil (DPT).

Autorização judicial para polícia ter acesso as conversas via aplicativo

O delegado Charles Leão destacou que os suspeitos ainda tentaram apagar os rastros na internet. “Por meio de autorização judicial foram verificadas conversas via aplicativo de troca de mensagens entre Raí e outro suspeito, em que eles combinam mascarar os IPs e a exclusão do perfil, o que indica a tentativa de dificultar uma possível investigação”, explica.

A Polícia Civil informou que Raí Ferreira e outro suspeito continuam sendo investigados.




Foto :: Divulgação/Policia Civil 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->