Estudante da FACAPE é unica brasileira a apresentar trabalho em Congresso Argentino sobre Direito e Ficção e aborda a luta das mulheres por direitos iguais - Observador Independente

Acontecendo

Post Top Ad

Bem-vindo. Hoje é

Post Top Ad

Mário

9 de setembro de 2019

Estudante da FACAPE é unica brasileira a apresentar trabalho em Congresso Argentino sobre Direito e Ficção e aborda a luta das mulheres por direitos iguais



Daniela de Oliveira Guimarães, aluna do curso de direito da Facape, participou recentemente do Congresso sobre Direito e Ficção, o "Ficción y derecho" promovido pela Universidad de Buenos Aires (UBA), na Argentina. A discente, que foi a única brasileira entre os demais estudantes universitários do evento, abordou em seu artigo a luta das mulheres na busca por direitos iguais.

Daniela comenta que a motivação para falar sobre o tema de seu artigo, se deu pela afinidade que tinha com o assunto, e após uma longa análise de materiais, direcionou seu artigo para o termo "fardo mulan", expressão utilizada pela Professora de Economia do Rio de Janeiro, Vivian Almeida, utilizada como referência. O "fardo mulan" refere-se a Marta, jogadora brasileira de futebol e a questão da igualdade salarial. O nome Mulan, refere-se à história da lendária guerreira chinesa, que precisou realizar algo descomunal para conseguir falar sobre liberdade e direitos iguais.

O congresso "Ficción y derecho" da UBA foi apresentado a Daniela através da Professora do curso de Direito, Jaiza Sammara, que realiza seu doutorado na área de Direito Penal, também na Universidad de Buenos Aires. A aluna do 8º período relata as etapas do processo de submissão do artigo que contaram com a supervisão e auxílio da Professora.

Daniela aborda o caso da jogadora Marta, focando no direito das mulheres na prática do esporte, conquistado há 40 anos atrás. Esse recente marco ainda reflete na estabilidade das mulheres na área, fazendo relação com as profissões em geral, onde as mulheres ainda são vistas como coadjuvantes, diversas vezes. 

Os dados do IBGE comprovam que as mulheres ainda ganham 20,5% a menos que os homens, informações que despertaram a atenção da aluna para a produção da pesquisa. "Foi um prazer enorme falar sobre igualdade salarial, com a certeza que nós, mulheres, já percorremos muito, mas ainda há muito o que percorrer e lutar", comenta a estudante.

Daniela conclui deixando uma mensagem para seus colegas e demais alunos da Facape, sobre a importância de se envolver em projetos como este. A estudante espera motivar outros colegas para a prática e envolvimento com trabalhos de pesquisa ao longo da graduação. "Meu maior objetivo com essa experiência é que isso seja só o início para muitos outros discentes da Facape, e que eles alcancem voos ainda maiores. Agradeço o apoio irrestrito da professora Jaiza e o incentivo do nosso coordenador do curso, Carlos Romeiro", finaliza.


Foto :: Ascom Facape / Arquivo pessoal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

Post Top Ad

SCB