Premiado curta-metragem tem exibição no Teatro de Arena em Lençóis - Observador Independente

Acontecendo

Post Top Ad

Bem-vindo. Hoje é

Post Top Ad

Mário

9 de setembro de 2019

Premiado curta-metragem tem exibição no Teatro de Arena em Lençóis



“Kbela”, da cineasta Yasmin Thayná, será exibido nesta terça-feira, marcando o encerramento da edição 2019 do Cineclube Fruto do Mato.


Depois de rodar o Brasil e o mundo em mostras e festivais de cinema, o curta-metragem “Kbela”, da cineasta Yasmin Thayná, será exibido em Lençóis, na Chapada Diamantina, marcando o encerramento da edição 2019 do Cineclube Fruto do Mato. A sessão acontece nesta terça-feira (10), às 19hs, no Teatro de Arena, no centro da cidade, e contará com a presença da diretora do filme. A iniciativa tem apoio do Edital Rumos Itaú Cultural 2017-2018.

“Kbela” aborda questões relacionadas ao racismo, especialmente o vivido pelas mulheres negras, dentro de um exercício subjetivo de empoderamento feminino. Em contraponto à indústria cinematográfica e televisiva, o curta-metragem traz a representação dessas mulheres valorizando os cabelos crespos – uma das principais características afro-brasileiras que, na obra, é engrandecida e exaltada. Com isso, as personagens se conectam com a sua ancestralidade, transcendem o “embranquecimento” e superam os obstáculos do machismo e racismo para narrar suas próprias histórias.

O roteiro do filme é baseado no conto da “MC_Kbela”, que narra a história de uma menina negra, moradora da Baixada Fluminense, que passou por um processo de “embranquecimento” durante a sua vida e decidiu se libertar disso, deixando o cabelo natural crescer de novo, se livrando das interferências químicas. O conto da MC K_bela foi publicado pela editora Aeroplano e adaptado para o teatro.

Selecionado em 2017 para o Festival Internacional de Cinema de Roterdã (IFFR) e premiado no Festival Curta Brasília, no Festival de Cinema Vitória, na Goiana Mostra Curtas e no Festival Internacional de Cinema Universitário de Pernambuco, o curta marcou presença, também, no Festival Panafricano de Cinema e Televisão de Ouagadougou (FESPACO), em Burkina Faso, e foi honrado com um prêmio da Academia Africana de Cinema (AMAA).

Cineclube Fruto do Mato – Projeto de cinema ao ar livre, o Cineclube Fruto do Mato, em sua terceira edição, privilegiou, este ano, as narrativas de mulheres negras no audiovisual. Foram dezenas de filmes de ficção e documentários, em sessões mensais, com temáticas relacionadas às questões raciais, de gênero e voltadas para o público LGBTQ. 

O Programa Rumos, que apoia o Fruto do Mato, é realizado pelo Itaú Cultural desde 1997. A iniciativa recebeu mais de 64,6 mil inscrições desde a sua primeira edição, vindos de todos os estados do país e do exterior. Destes, foram contempladas mais de 1,4 mil propostas nas cinco regiões brasileiras, que receberam o apoio do instituto para o desenvolvimento dos projetos selecionados nas mais diversas áreas de expressão ou de pesquisa.



Foto :: Divulgação KBela

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

Post Top Ad

SCB