Em Vitória da Conquista, suspeitos de matar motorista de app confessam o crime; "foi premeditado" - Observador Independente

Acontecendo

Post Top Ad

Bem-vindo. Hoje é

Audima

10 de novembro de 2019

Em Vitória da Conquista, suspeitos de matar motorista de app confessam o crime; "foi premeditado"


AratuON


Dois homens suspeitos de matarem, queimarem e esquartejarem Hiago Evangelista Costa foram presos pela polícia de Vitória da Conquista, 510 km de Salvador, no sábado (9/11).Rodrigo Porto Oliveira Silva, de 22 anos, conhecido como Playboy, e Alexandre Cruz Brito, de 21, apelidado de 'Parcker' ou 'Xande' confessaram que roubaram o veículo do jovem após pedir uma corrida por aplicativo.

O estudante de odontologia estava desaparecido desde a última quarta (6/11), quando ele avisou pra namorada que faria uma corrida e, de acordo com a companheira, começou a mandar mensagens diferentes das que ele costumava mandar. O corpo foi encontrado na sexta (8/11), com ajuda de um cão farejador, queimado e mutilado, com uma das pernas encontradas a poucos metros do corpo. O carro dele também foi encontrado abandonado.

De acordo com informações da 7ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin/Vitória da Conquista), na casa de Rodrigo foram encontrados diversos documentos da vítima, comod ocumentos, cartões de banco, chave do veículo e o celular de Hiago, além de simulacro de arma de fogo. O homem confessou o crime e ainda disse que tinha sido premeditado.

Ainda de acordo com a polícia, os dois suspeitos apresentaram versões diferentes sobre quem arquitetou o crime, mas ambos falaram que decidiram matar a vítima antes mesmo de iniciarem a viagem e relataram com detalhes a execução do crime.

Eles disseram que, após a saída de Vitória da Conquista para a cidade de Barra do Choça, anunciaram o assalto à vítima com o simulacro de arma de fogo. Depois de ser imobilizado, Hiago foi levado ao local que a polícia encontrou seu corpo, onde foi morto a facadas e teve o corpo queimado parcialmente.

Os suspeitos alegaram a polícia que temeram ser denunciados pela vítima e por isso a assassinaram. Na divisão dos bens roubados, cada um deles ficou com R$300, mas Rodrigo obteve o veículo, documentos, cartões e celular. Rodrigo ainda utilizou o carro para passear com a namorada no dia seguinte ao crime, mas, após a repercussão do caso, ele resolveu deixar o veículo em uma rua perto de casa, com as placas alteradas com fita adesiva. A polícia informou que o rolo de fita utilizado também foi encontrado na casa dele.

A namorada de Rodrigo também foi conduzida a polícia e disse que soube do crime no dia seguinte, mas alegou que não denunciou o seu namorado por medo de vingança. Rodrigo e Alexandre foram autuados em flagrante por latrocínio e ocultação de cadáver, sendo que Rodrigo também responderá pelos crimes de associação ao tráfico de drogas, adulteração de sinal identificador e posse ilegal de munição.



Crédito da Foto: divulgação/Polícia Civil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->