Viaturas do Samu de Salvador ficam paradas perto de local onde baleado precisava de ajuda; socorro demorou uma hora. - Observador Independente

Acontecendo

Post Top Ad

Bem-vindo. Hoje é

14 de fevereiro de 2020

Viaturas do Samu de Salvador ficam paradas perto de local onde baleado precisava de ajuda; socorro demorou uma hora.




AratuON


Uma suposta omissão de socorro cometida pelo Serviço de atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi denunciada no bairro de Periperi, no Subúrbio Ferroviário de Salvador. O caso, de acordo com a testemunha que acionou os médicos pelo número 192, ocorreu na madrugada desta sexta-feira (14/2). A vítima é um homem que foi baleado a poucos metros da Unidade de Pronto Atendimento do bairro, onde fica uma base do Samu. 

Passava das 2h quando o homem foi atingido por disparos de arma de fogo na Rua Frederico Costa. De acordo com o relato da restemunha, o homem estava caído no chão e balbuciando palavras incompreensíveis. "Inicialmente achamos que ele estava bêbado quando me bateu a curiosidade de chegar mais perto. Foi ai que eu vi que o homem tinha um ferimento na altura do peito", contou, sob a promessa de não ser identificado.

A primeira ligação para o 192 foi às 2h36, seguida de pelo menos outras duas. "Ele informaram que já havia uma solicitação para este caso e que já estavam a caminho. O tempo foi passando e eu fiz outras três ligações e meu amigo também chegou a ligar. A última ligação [2h44] que eu fiz eu fui um pouco mais grosso e aí demoraram cerca de trinta minutos para chegar ao local", reclamou. O registro dos telefonemas comprova a informação. 

Vídeos gravados enquanto os moradores esperavam por ajuda mostram o homem ainda vivo, agonizando no chão. Em respeito aos internautas do Grupo Aratu On não vai disponibilizar as imagens. A base do Samu, situada na Rua Das Pedrinhas, muito próximo de onde o corpo foi encontrado. Em outra gravação, já depois da solicitação, um dos solicitantes percorre os cinco minutos de distância até a UPA e filma duas ambulâncias paradas na unidade.

Para o solicitante, os atendentes do Samu agiram com "descaso e desinteresse" porque a viatura chegou ao local uma hora depois, quando o homem já havia morrido. O boletim divulgado pela Secretaria de Segurança Pública confirma que o óbito ocorreu às 4h.

A assessoria da Secretaria Municipal de Saúde, que responde pelo atendimento do Samu, informou que que os profissionais só chegam a um local onde há vítima de arma de fogo depois da chegada da polícia por conta de um protocolo nacional. 

Em nota, a Polícia Militar informou que foi chamada por volta de 2h, mas não disse qual horário a guarnição chegou a cena do crime. "A vítima foi atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, porém não resistiu aos ferimentos", resumiu a corporação.


Foto ::: Internautas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->