Governador de SE diz que taxas precisam melhorar para que Estado inicie retomada da economia - Observador Independente

Acontecendo

11 de junho de 2020

Governador de SE diz que taxas precisam melhorar para que Estado inicie retomada da economia



Belivaldo destacou que o plano de retomas está pronto, mas depende do acompanhamento da curva de contaminados e ocupação hospitalar.



Nesta quarta-feira(10), em entrevista, por telefone, à Rádio Itapicuru(BA), o governador Belivaldo Chagas voltou a reforçar a necessidade de melhoramento dos índices de isolamento social e ocupação de leitos para que o Estado possa apresentar o plano de retomada econômica. Na última terça-feira(09), segundo registro da SES, Sergipe chegou a ultrapassar a marca de 10 mil infectados por Covid-19, com 252 óbitos e índice baixo de isolamento social de 37%. 

“Se a gente conseguir abaixar a curva de contaminação, assim como aumentar a taxa de isolamento social, até o próximo domingo(14), é bem provável que a gente já comece a retomada da economia, por regiões. Sergipe é dividido em oito regiões e a Grande Aracaju é a mais problemática por que concentra 80% número de casos. Portanto, a ideia quando for para flexibilizar, que se comece por regiões com menores casos de contaminação”, revelou o governador. 

Para Belivaldo, a colaboração da população é fundamental para a melhora dos índices. “O isolamento social, o uso das máscaras, a higiene das mãos, uso do álcool em gel, é extremamente importante nesse momento para que não tenhamos essa pressão nas unidades hospitalares”, frisou. 

Economia 

Sobre o plano de retomada, Belivaldo destacou que o mesmo está pronto, mas depende do acompanhamento da curva de contaminados e ocupação hospitalar. “O plano foi devidamente aprovado pelo Comitê de Retomada da Economia. É dividido por fases, por regiões e leva em consideração protocolos para o avanço. Para darmos início, precisamos chegar até o dia 15, a uma média igual ou inferior a 70 % de ocupação dos leitos dos últimos 7 dias”.

Atualmente, Sergipe conta com 129 leitos de UTI na rede pública e 80 leitos na rede privada, totalizando 209 leitos. O governador ressaltou que mesmo com a ampliação de leitos, os mesmo não poderão ser suficientes se a curva de contaminação continuar em amplo crescimento. “Nós estamos com a previsão até o final do mês, de mais 81 leitos de UTI só na rede pública, um total de 210 leitos de UTI só para coronavírus. Mesmo com esses 210 leitos de UTI ou até mais, a gente corre o risco de não ser suficiente”, alertou.


Foto ::: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->