Moradores de Candeias, na Bahia, denunciam caixões a céu aberto, espalhados em cemitério; prefeitura justifica - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

19 de junho de 2020

Moradores de Candeias, na Bahia, denunciam caixões a céu aberto, espalhados em cemitério; prefeitura justifica



Homens criticam “abandono” no Cemitério Recanto da Saudade; prefeitura garante que zela por manutenção da unidade e diz que caixões foram retirados para processo de limpeza.



Moradores denunciaram a situação do Cemitério Recanto da Saudade, localizado no município de Candeias, na região metropolitana de Salvador. Eles registraram em vídeo imagens de caixões abertos a céu aberto espalhados pela unidade.

Em nota divulgada nesta quinta-feira (18), a prefeitura de Candeias informou que os caixões foram retirados das gavetas para a limpeza das sepulturas e retirada das ossadas, procedimento que deve acontecer no prazo de três anos. A gestão do município explica que as ossadas humanas são acondicionadas e retiradas, assim como os caixões, para a destinação final, que é a cremação de todo material.

Por fim, a gestão municipal garantiu “o compromisso de zelar e dar manutenção ao cemitério municipal”.

Veja a nota de esclarecimento divulgada pela prefeitura de Candeias:

A Prefeitura de Candeias informa os critérios para o procedimento de roçagem e faxina da área externa e dos túmulos do cemitério Recanto da Saudade, executada nesse período pela Secretaria de Serviços Públicos (Sesp) fruto de imagens divulgadas nas redes sociais.
Os caixões foram retirados das gavetas para a limpeza das sepulturas e retirada das ossadas, que deve acontecer no prazo de três anos. Enquanto a empresa responsável retira e faz a cremação dos restos mortais, com exceção das ossadas que os familiares dão outro destino.
O município reafirma o compromisso de zelar e dar manutenção ao cemitério municipal, assim como oferecer proteção aos coveiros que trabalham com os devidos EPI’s, principalmente em sepultamentos com suspeita ou confirmação de Coronavírus.



 Foto: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->