NÃO É JORNALISMO 💩 Imoral, Folha confessa falta de caráter e perseguição ao presidente do Brasil ao publicar foto de Mário Frias semi nu e chamá-lo de "homem do presidente" - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

21 de junho de 2020

NÃO É JORNALISMO 💩 Imoral, Folha confessa falta de caráter e perseguição ao presidente do Brasil ao publicar foto de Mário Frias semi nu e chamá-lo de "homem do presidente"



Editorial

A escolha do presidente Jair Bolsonaro para substituir a atriz Regina Duarte, pode não ter sido uma das melhores, já que o ator Mário Frias certamente não está à altura de um cargo desse porte devido às suas nuances técnicas e a necessária liderança nacional em torno de um tema altamente volátil igual a cultura brasileira. 

Pode-se, sem sombras de dúvidas afirmar que é uma escolha política, quando deveria ser técnica. A crítica por quem se dispõe e deve fazer jornalismo sério - para não perder a decência - sempre será pautada pela ética. 

No caso da publicação do Jornal Folha de São Paulo, ao mostrar uma foto do personagem semi nu na capa da sua edição, saiu dos trilhos que deve guiar o bom jornalismo e confessou finalmente que é uma entidade que se dedica a fazer absolutamente política e não jornalismo.

Por que não publicou as mesmas fotos antes?

Quando a Folha de São Paulo partiu para esse tipo de agressão, não apenas confessa ser crítica politica ao presidente, mas partidária ferrenha e principalmente demonstra que perdeu o rumo da ética e da decência. 

Ao utilizar de uma imagem de um personagem nu e rotulá-lo de "O novo homem do presidente", disse tudo que é: um jornal indecente e despreocupado com a dignidade dos seus leitores. A Folha não está atacando apenas o presidente Jair Bolsonaro, mas, e principalmente o jornalismo brasileiro.

Não nos propomos a defender o presidente Jair Bolsonaro, seu governo e ministros, defendemos o respeito ao jornalismo, à ética e a decência. Defendemos principalmente o leitor brasileiro que está cansado de ter na mídia tupiniquim apenas veículos de desinformação, indecentes e perniciosos. 

O resultado de uma manchete desse calibre, no mínimo 'desapropriada' é sinal de desespero, da falta de caráter e responsabilidade por trás da direção da Folha. É um ato repugnante, insensato. 

Não é à toa que o "jornalismo" da Folha perde cada vez mais credibilidade e se torna mal exemplo para cada estudante de Comunicação Social Brasil a fora. 

Confira:



Imagens :::: Jornal da Cidade Online



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->