Prefeitura de Aracaju alinha decreto municipal ao estadual para retomada da economia - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

24 de junho de 2020

Prefeitura de Aracaju alinha decreto municipal ao estadual para retomada da economia



Além dos setores previstos pelo governo para abrir na próxima segunda, a capital vai reabrir os estacionamentos privativos no Centro.



O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, falou nesta nesta quarta-feira (24), sobre o decreto municipal que se adéqua ao estadual na abertura de alguns segmentos comerciais/empresariais, a partir da próxima segunda-feira (29).

Segundo ele, podem retomar as atividades os seguintes setores: escritórios e prestadores de serviços em geral; agências de publicidade; agências de viagens; clínicas; consultórios de odontologia; fisioterapia; nutrição; psicologia; terapia ocupacional e podologia.

Também podem reabrir as seguintes atividades comerciais: lojas de cosméticos; perfumaria; higiene pessoal; material de escritório; livrarias e papelarias. Além de operadoras de turismo. Já as atividades do futebol profissional estão liberados apenas os treinamentos. Os estacionamentos privados do Centro também vão poder reabrir.

Na capital e na Grande Aracaju (Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro e São Cristóvão) algumas atividades, que estão liberadas para os outros municípios, permanecem fechadas são elas: as barbearias, os salões de beleza e os templos religiosos.

Ainda de acordo com Edvaldo Nogueira, no dia 30 haverá uma outra reunião e o comitê estadual irá deliberar se essas atividades serão abertas ou não.

O prefeito destacou ainda o motivo da capital e dos municípios não seguirem o mesmo calendário de abertura de estabelecimentos adotados pela Fase 1 do plano de retomada da economia, “Em virtude do crescimento dos casos e ainda estamos com a ocupação de leitos torno de 68%, muito próxima dos 70 % exigidos como meta”, disse.

E disse ainda que o município deve ampliar o número de leitos de UTI e retaguarda para fortalecer a estrutura de saúde, para que possa buscar de forma gradual e segura para liberar os setores da economia.



Foto ::: Infonet / Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->