Coordenador do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares no Nordeste visita e aprova escola de Feira de Santana - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

23 de julho de 2020

Coordenador do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares no Nordeste visita e aprova escola de Feira de Santana


Escola Cívico-Militar ganhará novo prédio com moderno projeto arquitetônico



Foram aprovadas as instalações da Escola Cívico-Militar Municipal Quinze de Novembro, localizada no distrito de Jaíba, em Feira de Santana, e a única da Bahia a integrar o novo programa do Ministério da Educação.

A validação partiu do coronel Júlio Cezar Pontes, coordenador do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares, PECIM, no Nordeste, durante visita técnica a unidade de ensino, durante esta terça-feira, 21. A escola atende a 674 estudantes do Ensino Fundamental Anos Finais – do 6º ao 9º ano.

Acompanhado do secretário de Educação, Marcelo Neves, do corpo docente da escola e dos militares já contratados para atuar na assessoria do programa em Feira de Santana, o coronel Pontes conheceu todos os setores da unidade de ensino, as adequações feitas recentemente no prédio para as novas atividades e também visitou o terreno onde a Prefeitura construirá a nova sede da escola, uma área ampla localizada nas imediações da sede atual.

O coronel das Forças Armadas considerou excelente a infraestrutura da escola. “Tivemos uma recepção muito boa em Feira de Santana e a escola tem uma infraestrutura completa. Já está totalmente preparada para iniciar as atividades após o período de isolamento social”, avaliou o coordenador.

“Saio de Feira extremamente confiante por que encontrei uma escola pronta para receber o programa – tanto no que se refere às instalações quanto ao corpo docente e profissional”, elogiou.

O coronel Júlio Pontes explicou que, de acordo com os preceitos do PECIM, a participação dos militares na gestão da escola deve favorecer a melhora nos índices de rendimento dos estudantes. Segundo ele, a expectativa do programa “é grande no sentido de contribuir para que a escola possa alcançar melhores resultados no processo de ensino-aprendizagem”. O oficial argumenta que os benefícios esperados são sempre “em função do aluno”.

“Eles são os maiores beneficiados a partir do momento em que estarão num ambiente mais adequado e propício ao seu desenvolvimento. Como consequência, entendemos que serão jovens com melhores possibilidades de ter sucesso na vida e, quem sabe, ingressar numa carreira militar. Esperamos que os professores também consigam desempenhar seu trabalho de forma mais eficiente”, observou.

Ao destacar que Feira de Santana é o único município baiano contemplado pelo programa do Ministério da Educação, o secretário Marcelo Neves disse que é natural que haja uma expectativa grande em torno da nova escola. “As escolas militares têm uma referência muito boa, este é um dado real nas cidades onde já existe um colégio militar pelo nível de desenvolvimento dos estudantes e pelos resultados alcançados nas avaliações”, ressaltou Marcelo.

O secretário também destacou as razões pelas quais a Escola Municipal Quinze de Novembro foi escolhida para receber o programa. “Resolvemos apostar na descentralização e escolhemos uma escola com baixo Ideb – Índice de Desenvolvimento da Educação Básica; localizada numa área marcada por vulnerabilidade social e violência, onde muitas vezes os jovens têm poucas alternativas de sobrevivência. Então, a expectativa tanto da Seduc quanto da comunidade é grande”, destacou.

Observando as regras de distanciamento social, o diretor geral da escola, professor Marcelo Daltro, apresentou os profissionais que integram o corpo docente da escola e também os militares. “Somos ao todo 22 professores e 12 militares, dos quais, três são oficiais; eles atuarão na Gestão Militar e também na Gestão Educacional. A escola ainda contará com uma Divisão de Ensino e uma Gestão Administrativa, ambos os setores geridos por professores da Rede Municipal de Educação que fazem parte do nosso quadro”, explicou Daltro.
Escola Cívico-Militar ganhará novo prédio com moderno projeto arquitetônico

Ao lado da equipe técnica responsável pelo desenvolvimento do projeto arquitetônico da nova sede da escola, o secretário Marcelo Neves mostrou ao coordenador do PECIM a área destinada. Um terreno amplo, plano e em condições favoráveis. “Em breve a Prefeitura começará os preparativos para licitar a empresa responsável pela construção. Faremos uma nova sede para a escola cívico-militar, mais moderna e arrojada”, comemorou.

Marcelo Neves foi acompanhado também pelo secretário de Agricultura, Mário Borges, que durante o evento representou o prefeito Colbert Martins, e pelo vereador Luiz Augusto, o Lulinha, do DEM, que representou a Câmara de Vereadores.

De acordo com Klayton Mercês, do Departamento de Manutenção da Seduc, todo o projeto foi pensado para oferecer acessibilidade aos estudantes, inclusive com um elevador para cadeirantes.



O projeto prevê uma escola com dez salas de aula, auditório com dois camarins e banheiros; setores específicos para diretoria, secretaria, administrativo, ensino e destinado à coordenação militar; sala dos professores, duas salas para laboratórios, Sala de Recursos Multifuncionais (para atender aos estudantes com deficiência), sala de informática, biblioteca, sanitários femininos e masculinos; quadra poliesportiva com vestiário masculino e feminino; almoxarifado, cozinha, despensa, cantina e refeitório, área de serviço e DML (depósito de material de limpeza).

A nova sede também contará com pátios coberto e descoberto, este último inclusive com uma pracinha, e ainda um ponto de ônibus integrado à área da escola. No antigo prédio da escola, informa o secretário Marcelo Neves, será usado para uma escola de Educação Infantil.


Fotos ::: SEDUC/PMFeira de Santana / Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->