Polícia Civil apreende anel templário com líder de facção criminosa de Caucaia/CE - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

8 de julho de 2020

Polícia Civil apreende anel templário com líder de facção criminosa de Caucaia/CE



O objeto tem a inscrição 'MG', que se refere ao apelido de 'Mago'. A Polícia ainda analisa se o anel é de ouro e valioso. Francisco Cilas, ligado à facção Comando Vermelho (CV), não utilizava o anel no momento da abordagem.



A Polícia Civil do Ceará (PCCE) apreendeu um anel templário na posse de Francisco Cilas de Moura Araújo, o 'Mago', em uma residência onde ele se escondia e foi preso, em Teresina, no Piauí, na última segunda-feira (6). Ele é apontado como líder de uma facção criminosa que atua em Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), e estava foragido desde 2016.

De acordo com os investigadores, Francisco Cilas, ligado à facção Comando Vermelho (CV), não utilizava o anel no momento da abordagem. O objeto tem a inscrição 'MG', que se refere ao apelido de 'Mago'. A Polícia ainda analisa se o anel é de ouro e valioso.

O uso de anéis templários por líderes de facções criminosas no Ceará não é novidade. A facção Guardiões do Estado possui seis anéis de ouro, avaliados individualmente em cerca de R$ 7 mil, para cada membro da alta hierarquia. Todos eles já estão presos.

'Mago' estava escondido em um apartamento de alto padrão, em Teresina, junto da mulher, de filhos e de um amigo. Ele não esbanjou reação à abordagem policial. Na residência, também foi apreendido um documento falso, que ele utilizava.

"Ele estava residindo como se fosse um 'cidadão comum'. O detalhe é que os vizinhos não viam o Cilas. Ninguém tinha acesso a ele. Ficava basicamente dentro do apartamento, ninguém tinha contato com ele, a não ser os familiares", revelou o delegado adjunto da Delegacia de Combate às Ações Criminosas Organizadas (Draco), Alisson Gomes.

Na Operação Focus, a Polícia Civil prendeu mais sete integrantes da organização criminosa liderada por 'Mago', em Caucaia. Os investigadores continuam em busca de Alban Darlan Batista Guerra, 'braço direito' do líder.

Outros presos na Operação:

1 - Jean Teixeira dos Reis, de 23 anos, com antecedente criminal por roubo
2 - Adriano Márcio Aliança Góis Júnior, 21, com passagem por integrar organização criminosa (mandado de prisão por receptação, corrupção de menor, porte ilegal de arma de fogo)
3 - Hamilton da Silva Pequeno, 41, com mandado de prisão por homicídio
4 - Ismael Gomes da Silva Neto, 33, com antecedentes criminais por tráfico, associação para o tráfico e roubo (mandado por roubo)
5 - Webbster Azevedo dos Santos, 39, com antecedentes criminais por receptação, estelionato, associação criminosa e por dirigir sem habilitação (mandado por roubo, corrupção de menor e receptação)
6 - Wellington de Souza do Nascimento, 45, com antecedente por tráfico (mandado de prisão também por tráfico) 
7 - Ivan de Souza Vieira, 40, com passagens por lesão corporal dolosa, violência doméstica, roubo, estelionato e na lei das contravenções penais (mandado por roubo tbm)


Crimes e fuga de presídio no histórico

Cilas responde a inquéritos policiais por porte e posse ilegal de armas de fogo, associação criminosa, tráfico de drogas e homicídios. Ele estava foragido desde 14 de julho de 2016, quando fugiu por meio de um túnel construído no Instituto Penal Professor Olavo Oliveira II (IPPOO II). 

A Comissão Estadual do Programa de Recompensa - garantida na Lei n° 16.829/2019, conhecida popularmente como Lei da Recompensa - resolveu oferecer R$ 10 mil, no início de 2020, para informações da localização ou à prisão de Cilas.

O grupo comandado por Darlan teve uma baixa no último dia 28 de janeiro. Em uma operação das polícias Civil e Militar, Heldevan Barbosa do Nascimento, de 18 anos, foi preso por tráfico de drogas. Com ele, quatro adolescentes foram apreendidos e, contra eles, foram lavrados atos infracionais semelhantes ao crime de tráfico de drogas e posse de drogas para uso pessoal.



Fotos :::: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->