Demarcando território: facção carioca, Comando Vermelho picha muros em bairros de Salvador e reforça "parceria" - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

18 de agosto de 2020

Demarcando território: facção carioca, Comando Vermelho picha muros em bairros de Salvador e reforça "parceria"




Uma das maiores facções criminosas do país, o Comando Vermelho está demarcando território em Salvador. Na capital baiana, muros já foram pichados em pelo menos dois bairros: Jardim Santo Inácio e Nordeste de Amaralina. O tráfico de drogas em ambas as localidades é chefiado pelo Comando da Paz (CP) - grupo com liderança atribuída pela Secretaria da Segurança Pública a Josevaldo Bandeira e que tem ligação com os cariocas -. 

As pichações que indicam a unificação do CV com o CP começaram no final de semana após a execução de Thiago Adílio dos Santos, conhecido como "Coruja", que aconteceu no último dia 13 de agosto. O rapaz era apontado pela polícia como mentor da facção Ordem e Progresso, ou simplesmente OP. Ele foi surpreendido por homens armados no estado do Rio de Janeiro. Os suspeitos, inclusive, fizeram questão de gravar o crime. 

A OP é responsável pelo tráfico nos bairros da Liberdade, Caixa D'Água, Sieiro, Lapinha, Avenida Peixe, IAPI e Santa Mônica, por exemplo. Ainda não há confirmação oficial, mas suspeita-se que "Coruja" tenha sido alvo de uma traição, já que ele foi sequestrado e morto pelos próprios integrantes do Comando Vermelho, que davam cobertura para o baiano enquanto ele estava no Rio de Janeiro. 

No Jardim Santo Inácio as escrituras estão na principal praça do bairro, no final de linha. No Nordeste de Amaralina, em algumas vielas já é possível perceber o "CV", escrito em vermelho. Em um dos muros, aliás, a sigla foi pintada por cima das iniciais da CP. 

Mas o que estaria por trás dessa unificação? A reportagem do Aratu On entrou em contato com agentes da 28ª Delegacia Territorial (DT/Nordeste de Amaralina). Sob a promessa de não ser identificado, um policial civil confirmou a antiga "parceria" entre as facções carioca e baiana, mas relatou que as pichações ficaram mais evidentes exatamente no período depois da morte de Thiago Adílio. 

O Aratu On conversou também com o titular da 28ª DT, Deraldo Damasceno, mas ele informou estar de licença, não atuando no Nordeste de Amaralina pelo menos até o mês de dezembro. Em junho, o delegado admitiu que existem armas "pesadas" dentro do complexo, que inclui ainda os bairros da Santa Cruz, Vale das Pedrinhas e Chapada do Rio Vermelho, além das localidades Sucupira, Areal e Boqueirão.




Crédito da foto :::: Aratu On

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->