SALVADOR 👎 Suposta jurista, Cátia Raulino presta depoimento e diz que não tem registro na OAB, confirma delegado👎 - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

26 de agosto de 2020

SALVADOR 👎 Suposta jurista, Cátia Raulino presta depoimento e diz que não tem registro na OAB, confirma delegado👎





Cátia Raulino, suposta doutora acusada de não ter o título de jurista e de plagiar textos de alguns ex-alunos, prestou depoimento à Polícia Civil, na 9ª Delegacia Territorial (DT/Boca do Rio), nesta quarta-feira (26/8).

Segundo o titular da unidade, Antonio Carlos Magalhães Santos, a suposta professora reafirmou o título de doutora, mestra e bacharel em Direito, mas não apresentou qualquer comprovação de que está apta a ministrar aulas. 

"Ela disse que é bacharel em Direito, formada no Maranhão, e prestou o teste para OAB em Santa Catarina, passou, mas desistiu de exercer, por isso não teria o registro. Contou que foi contratada para trabalhar como apoio pedagógico, mas não soube explicar como acabou dando aulas e praticando a função dentro da advocacia", disse ACM. Cátia saiu da delegacia sem falar com os repórteres. 

A professora afirmou que, em cinco dias, deve encaminhar os diplomas para a polícia. O delegado afirmou que, assim que receber os documentos, entrará em contato com as instituições para comprovar o vínculo.

Alunos e ex-alunos aguardavam a saída de Cátia da delegacia para protestar. Os advogados que a acompanhavam prometeram que divulgarão uma nota ainda na tarde desta quarta. Sobre as acusações de plágio, Cátia afirmou, em depoimento, que teria a autorização dos autores e que a comprovação será apresentada junto com os diplomas. 

Suposta jurista Cátia Raulino depõe em delegacia sem apresentar provas   


DENÚNCIA 

Cátia começou a ser investigada pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) e seu caso ganhou repercussão pública na semana passada. Segundo o MP-BA, no último dia 26 de junho, a promotora de Justiça Lívia de Carvalho Matos encaminhou ofício ao Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), solicitando instauração de inquérito policial para apuração da denúncia referente à prática de exercício ilegal de advocacia. 

A mulher tinha até então 180 mil seguidores nas redes sociais e vende cursos na área tributária. Ela ostenta um currículo com extensas qualificações como Pós-Doutorado em Direito Público na Universidade Federal de Pernambuco, Doutorado em Administração Pública na Universidade Federal da Bahia, Mestrado em Direito Público na Universidade Federal de Santa Catarina, Especialista em Gerenciamento de Projetos (PMI), Especialista em Direito Eletrônico, Bacharel em Direito, Bacharel em Administração Pública. Nenhuma das universidades citadas por ela a reconhecem como estudante.




Crédito da foto :::: Reprodução/redes sociais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->