'Sextorsão': polícia prende suspeito de estuprar e extorquir adolescentes no Agreste sergipano - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

4 de agosto de 2020

'Sextorsão': polícia prende suspeito de estuprar e extorquir adolescentes no Agreste sergipano



Polícia pede que vítimas façam denúncias através do 181. Delegado acredita que investigado possa pegar mais de 30 anos e prisão.



A Polícia Civil informou nesta terça-feira (4) a prisão de um homem de 36 anos, suspeito de praticar, há cerca de dois anos, crimes de extorsão, estupro, falsa identidade e difamação contra sete crianças e adolescentes nas cidades de Campo do Brito, Macambira e São Domingos. A prática é conhecida como “sextorsão”.

De acordo com o delegado Wilkson Vasco, responsável pelo caso, o investigado hackeava redes sociais de homens, entrava em contato com as adolescentes e durante os diálogos pedia fotos íntimas. Quando elas enviavam, ele passava a fazer ameaças em troca de dinheiro ou sexo.

“Ele criava perfis falsos de aplicativos de redes sociais e passava a paquerar mulheres, em especial adolescentes. Após, fazendo declaração de amor, insistia em conseguir fotos sensuais das vítimas. Quando conseguia passava a exigir dinheiro para não divulgar as fotos, incidindo no crime de extorsão. Se a pessoa não paga de imediato, ele passa a xingar a vítima para seus amigos de rede social, difamação. Para convencer que sua ameaça é real, se a vítima está sem dinheiro, exigia sexo, resultando em estupro pela grave ameaça”, explicou.

"Uma delas, de 16 anos, contou que foi forçada a realizar atos sexuais por 10 vezes. Em outros casos, ele passava a difamar a vítima afirmando que ela era garota de programa. Uma vez ele chegou a ligar para os pais de uma adolescente e dizer que ele era prostituta", disse o delegado.

Há um ano foram encontrados no celular do homem, vídeos e fotos das vítimas em cenas pornográficas ou de sexo explícito, que foram compartilhados em uma rede social.

Algumas vítimas relataram o pagamento de quantias entre R$ 600 e R$ 1 mil, divididos em parcelas. Segundo a polícia, as contas bancárias do suspeito também serão alvos de investigação.

A prisão preventiva ocorreu na sexta-feira (31) no município de Campo do Brito e ele está em um presídio sergipano aguardando julgamento. Somando todos os crimes, a polícia acredita que a pena possa ultrapassar 30 anos de prisão. Na casa dele foram apreendidos um carregador de pistola, 13 munições calibre 22, um canivete, um celular; uma pistola Taurus, três munições calibre 32, pendrives, CD e um notebook. O suspeito já responde por quatro procedimentos criminais.

Sextorsão

A polícia explicou que “sextorsão” é uma definição doutrinária para atos quando o indivíduo obtém ou tem em seu poder fotos íntimas e passa a exigir vantagens em troca da não divulgação das imagens.

Nesses casos, o crime dependerá do que o suspeito pretender obter como vantagem: se for vantagem financeira, haverá o crime de extorsão. Se for a prática de favores sexuais pela vítima, haverá estupro ou tentativa de estupro, conforme ceda ou não a vítima. Se a vítima for vulnerável, o estupro de vulnerável consumado ou tentado. Se forem outros constrangimentos, como, por exemplo, fazer com que a vítima desista da disputa de uma vaga de emprego, eventual crime de constrangimento ilegal consumado ou tentado.

Denúncias

O delegado acredita que haja mais vítimas do crime, inclusive em outras cidades sergipanas como Itabaiana e Lagarto.

As vítimas podem procurar a polícia e quem tiver mais informações sobre o suspeito pode ligar para o Disque-Denúncia 181. O sigilo é absoluto.



Foto: Polícia Civil/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->