Esposas e familiares de presos realizam manifestação em frente ao Conjunto Penal de Feira de Santana - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

3 de setembro de 2020

Esposas e familiares de presos realizam manifestação em frente ao Conjunto Penal de Feira de Santana



Após a manifestação foi formada uma comissão com representante dos familiares para conversar com o diretor do presídio, Capitão Allan Araújo.


Queremos visitas! Visitas já! Foram algumas frases que estavam estampadas em cartazes na manifestação de esposas e familiares de presos do Conjunto Penal de Feira de Santana na manhã desta quinta-feira (3). Um grupo de manifestantes se reuniu em frente a unidade penal para reivindicar o retorno das visitas e também a entrada de materiais de limpeza, higiene pessoal e alimentação.

Há quase seis meses as visitas no Conjunto Penal foram suspensas devido a pandemia da covid-19 e as esposas e familiares alegam que desde então sofrem com a saudade e pelo fato de não terem nenhuma informação sobre os detentos. Elas pedem o retorno das visitas ou a liberação da entrada dos materiais de acordo com os protocolos de segurança.

Uma das manifestantes que é esposa de um preso que está custodiado há dois anos por porte ilegal de arma disse ao Acorda Cidade que entra em contato com o setor de assistência social, mas não tem nenhuma notícia do marido. Ela considerou a situação absurda e pediu providências da direção do presídio.

“Nós estamos reivindicando os nossos direitos e os direitos deles também. Seis meses sem visitas, sem sabermos como é que estão os nossos maridos. Não dão notícias, não falam nada, se estão vivos, se estão mortos. Não deixam entrar produtos de higiene pessoal e isso é um absurdo. Preso tem família, os meus filhos estão chorando em casa, querendo ver o pai”, declarou.

Ela sugeriu ainda que o presídio libere as visitas, disponha de testes rápidos e também de aferição de temperatura para prevenir a covid-19.

Uma jovem que também estava na manifestação, afirmou que é a segunda vez que o marido é preso e a última prisão ocorreu há um mês. Ela informou que não tem notícias e alegou que quer que os direitos dos presos sejam respeitados.

“Não dão nenhuma resposta e se a pessoa está precisando de alguma coisa. Não entra nenhum item de higiene e a gente quer visita. Presos têm direitos, têm famílias. Queremos visitas. Preso também é gente”, salientou.

A esposa de um detento que não quis se identificar, comentou que as famílias querem uma solução com relação as visitas do Conjunto Penal de Feira de Santana.


“A gente está reivindicando o direito deles, independente do que eles fizeram ou não, eles estão pagando pelos crimes que cometeram. Têm filho, mãe, mulher, preso tem família, Não está entrando produto de limpeza, não está entrando produto de higiene pessoal, nem roupa, nem alimentação, lençol. Não temos notícia nenhuma dos presos. Shopping voltou, bar voltou, o comércio voltou e por que o presidio não volta? As famílias estão sofrendo com saudades e a gente precisa que a visita volte, ou que dê uma solução para a gente entregar os materiais, a comida, as merendas”, concluiu.

Após a manifestação foi formada uma comissão com representante dos familiares para conversar com o diretor do presídio, Capitão Allan Araújo.



Com informações e fotos do repórter Ed Santos do Acorda Cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->