Ibovespa devolveu os ganhos da manhã desta segunda-feira (28), após o governo anunciar o Renda Cidadã - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

28 de setembro de 2020

Ibovespa devolveu os ganhos da manhã desta segunda-feira (28), após o governo anunciar o Renda Cidadã



A bolsa brasileira se descolou do exterior e devolveu os ganhos da manhã desta segunda-feira (28), após o governo anunciar o Renda Cidadã. 



Nesta tarde, o presidente Jair Bolsonaro se reuniu com ministros e líderes do governo para definir as bases do programa Renda Cidadã que será encaminhado ao Congresso. Os recursos virão dos recursos destinados ao pagamento de precatórios e de parte dos novos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), além do que já está reservado no orçamento para o Bolsa Família.

Diante desse cenário, às 14h45 o Ibovespa passou a cair 2,09%, aos 94.668 pontos. Entre as principais desvalorizações, estavam a BRF (BRFS3), com queda de 4,7%, Eletrobras (ELET3), com recuo de 4,3% e Raia Drogasil (RADL3), com desvalorização de 3,95%.

Na contramão do índice, os papéis de bancos continuavam em alta. De acordo com o Bank of America (BofA), as ações subiam com a melhora das perspectivas. Mario Pierry, Giovanna Rosa e Enersto Gabliondo escreveram que têm "uma visão mais positiva" para o setor e elevaram o status das ações do Banco do Brasil de "neutra" para "compra" e do Santander de "abaixo da média" para "neutra". 

"Encontramos valuations mais interessantes levando em consideração o desempenho ante o Ibovespa (queda de 41% do setor versus recuo de 16% do Ibovespa no ano)", escrevem os especialistas. "Esperamos que os lucros melhorem nos próximos trimestres, conforme a provisão para devedores duvidosos atingiu o seu pico no segundo trimestre." 

Às 14h45, o Santander (SANB11) subia 2,7% e o Banco do Brasil (BBAS3) tinha alta de quase 0,6%. 

Enquanto isso, o dólar, que inverteu para alta às 11h da manhã, intensificou os ganhos e passou a subir 1,71% às 14h45. A moeda era negociada a R$ 5,65. Além do comportamento internacional, os mercados estão refletindo o anúncio do Renda Cidadã. 

O Banco Central disse na última sexta-feira (25) que iniciará na quarta-feira (28), dia 30, a rolagem de 130.890 contratos de swap cambial com vencimento em 3 de novembro de 2020, num total de 6,5 bilhões de dólares.

"É mais um comportamento global, pois as demais moedas emergentes também estão sofrendo. No radar hoje tem a crescente preocupação com segunda onda de Covid-19 na Europa e a expectativa de algum pacote vindo dos EUA", afirma Cristiane Quartaroli, analista de câmbio do Banco Ourinvest. 

Até então, a divisa caía com dados positivos chineses. O lucro da indústria chinesa avançou dois dígitos e o BC prometeu injetar mais dinheiro na economia.

"O índice dólar ganhou força, é algo muito mais do exterior do que interno", explica Henrique Esteter, analista da Guide. 

Mercados internacionais

Wall Street disparava na tarde desta segunda-feira após a mais longa sequência de perdas semanais em um ano para os índices S&P 500 e Dow Jones, com os investidores comprando ações de setores enfraquecidos, incluindo bancos e empresas de viagens.

Às 14h50 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 1,94% para 27.701 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 1,79% para 3.357 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançava 1,6% para 11.333 pontos.

As ações europeias se recuperaram acentuadamente nesta segunda-feira, com os investidores comprando ações enfraquecidas do setor bancário que atingiram uma mínima recorde na semana passada, enquanto dados sinalizaram recuperação na economia chinesa.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 2,18%, a 1.410 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 2,22%, a 363 pontos, registrando seu maior ganho percentual desde meados de junho depois de uma queda de 3,6% na semana passada.

O índice de blue-chips da China avançou nesta segunda-feira, uma vez que as empresas industriais registraram crescimento do lucro pelo quarto mês seguido em agosto, indicando recuperação contínua da segunda maior economia do mundo da crise de coronavírus.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 0,26%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,06%.



*Com informações da Reuters / Foto: Toru Hanai/File Photo/Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->