MP-BA recomenda retomada de circulação de 100% da frota de ônibus do transporte público em Salvador - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

18 de setembro de 2020

MP-BA recomenda retomada de circulação de 100% da frota de ônibus do transporte público em Salvador



Secretaria de Mobilidade (Semob) deve comunicar as providências adotadas ao Ministério Público da Bahia, em um prazo de 48h.



O Ministério Público da Bahia (MP-BA) recomendou, nesta quinta-feira (17), ao secretário municipal de Mobilidade, Fábio Mota, que determine a retomada imediata de 100% da frota de ônibus em Salvador. A Secretaria de Mobilidade (Semob) deve comunicar ao órgão, em um prazo de 48h, as providências adotadas para normalizar a operação do transporte público.

Atualmente, os ônibus da capital baiana circulam com até 80% da frota, com cerca de 1700 ônibus, por causa da pandemia do novo coronavírus. Já a quantidade de passageiros fica em média 600 mil por dia, o que representa 50% do que era antes da pandemia.

No início da crise sanitária, os coletivos chegaram a rodar com apenas 30% dos veículos, fora do horário de pico, por causa da redução da demanda.

No entanto, com a flexibilização e retomada das atividades econômicas na capital baiana, em julho, o número de passageiros começou a normalizar e muitos deles se queixam dos ônibus cheios, em vários horários.

Em nota, o Ministério Público disse que os promotores de Justiça Adriano Assis e Rita Tourinho, autores da recomendação, destacaram a necessidade de estabelecer medidas efetivas que evitem a ocorrência de aglomerações nos terminais de ônibus e dentro dos veículos que compõem o sistema de ônibus na capital baiana.

Os promotores complementaram que, diante da ativação gradual da terceira fase de retomada econômica na capital, tornou-se imprescindível a readequação da frota de ônibus.

Em nota, a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) disse "que todas as informações solicitadas pelo Ministério Público Estadual, serão encaminhadas à entidade, dentro do prazo estipulado".

O secretario disse que existe uma planilha econômica, já que o transporte é uma concessão junto a uma iniciativa privada. Então, se aumentar o número de ônibus, sem ser refletido no aumento também de passageiros, pode interferir na tarifa.



Foto: Cecílio Albuquerque/Agerba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->