Prefeitura descarta liberar shows em Salvador, mas deve anunciar novas flexibilizações nesta sexta - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

3 de setembro de 2020

Prefeitura descarta liberar shows em Salvador, mas deve anunciar novas flexibilizações nesta sexta





O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), anunciou, nesta quinta-feira (3/9), que a taxa de ocupação nos leitos de UTI para pacientes com o novo coronavírus chegou a 46%. Com a queda, devem ser anunciadas nesta sexta-feira (4/9) novas flexibilizações da terceira fase da reabertura econômica.

Questionado sobre a possibilidade da realização de shows após o governo autorizar o aumento do número de pessoas permitidas em eventos durante a pandemia da Covid-19, Neto foi taxativo.

"Nós não vamos permitir shows. Deixando aqui claro, está fora de cogitação. Agora, nós podemos permitir outros eventos, outras atividades nesse limite de até 100 pessoas. Há segurança para ocorrer, mas não em todas atividades. Uma coisa que deverá vir nessa flexibilização é o voz e violão em bares e restaurantes. Vamos definir cirurgicamente mudanças e em quais atividades poderão acontecer com essa quantidade de pessoas. É muito provável que amanhã a gente possa anunciar novas flexibilizações dentro da terceira etapa. Estamos fechando esses protocolos. Vamos vir com algumas novidades e, com muita segurança, sem jamais colocar em risco os ganhos que tivemos até agora”, disse, durante a entrega de um elevado do BRT, na Avenida Antônio Carlos Magalhães.

FLEXIBILIZAÇÃO DE LEITOS UTI

Neto também falou sobre a queda da taxa de ocupação dos leitos de UTI da Covid-19. No entanto, para ele, ainda não é a hora de desmobilizar os hospitais de campanha na capital baiana. "Nós começamos a ter uma folga dos leitos da Covid, mas existe uma demanada de outros pacientes que necessitam de internação e que estão com outras comorbidades. Então as duas equipes estão conversando e vão trazer para mim e o governador essa possibilidade de conversão dos leitos da Covid para leitos normais. Não acho que seja o momento agora de desmobilizar os hospitais de campanha. Caso as secretarias municipal e estadual entendam que é preciso transformar os leitos, que isso seja feito nos hospitais regulares", ressaltou.



Crédito da Foto: Dinho Junior / TV Aratu

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->