Guerra de facções deixa três mortos no bairro Castelo Branco em Salvador - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

26 de outubro de 2020

Guerra de facções deixa três mortos no bairro Castelo Branco em Salvador





PM foi chamada e foi recebida a tiros.



O pânico se instalou em Castelo Branco neste final de semana. Ao menos três pessoas morreram após uma facção criminosa ter declarado guerra a rivias da região.


Segundo o boletim de ocorrências da Secretaria de Segurança Pública (SSP), todos os assassinatos ocorreram no sábado (26). José da Conceição, de 45 anos, foi morto na Rua Poços de Caldas, por volta das 06h. Cerca de 12 horas depois, Marcelo da Paz Santos, 34, foi assassiando Rua Londolfo Barbosa, na localidade conhecida como Creche. A outra morte aconteceu por volta das 16h, na Rua Roberto Albergaria, mas a vítima ainda não foi identificada.

Segundo testemunhas informaram à Polícia Civil, José não tinha envolvimento com o tráfico de drogas. Informações preliminares apontam que o homem sem identificação já teria sido preso. O 2ªDH/Central vai investigar a motição e autoria dos crimes.

Na noite do mesmo dia que aconteceram os crimes, a Polícia Militar foi acionada e foi recebida com tiros pelos traficantes. Ainda não há informação se alguém foi preso na ação.

Em áudios que circulam pelas redes sociais, um suposto criminoso avisa que outros ataques devem acontecer. “O pau tá quebrando, o bonde é maluco. Nós vai [sic] acabar com aquela Creche, nós vai [sic] acabar com tudo lá vei [sic]… onde for alemão, nós vai [sic] acabar com tudo. Nós pegou três [sic]. Essa semana vai mais, o pau vai quebrar do lado de lá”.

Em outros áudios, moradores da região alertam para o perigo. “A ordem dos caras é matar, pai de família qualquer um. Hoje mataram três… pelo amor que vocês tem a sua família, não venham para Castelo Branco”.

Em nota, a PM disse que desde a primeira ocorrência no fim de semana em Castelo Branco, a 47ª CIPM intensificou o policiamento na região com o reforço inclusive de equipes da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT)/Rondesp. A medida segue por tempo indeterminado.




Foto: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->