CUIDADO EM QUEM VAI VOTAR 🤬 Candidato a vereador é filmado estuprando cadela e moradores fazem campanha: "justiça por Branquinha".🤬 - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

10 de novembro de 2020

CUIDADO EM QUEM VAI VOTAR 🤬 Candidato a vereador é filmado estuprando cadela e moradores fazem campanha: "justiça por Branquinha".🤬



Um candidato a vereador da cidade de Caldas Novas, em Goiás, foi filmado estuprando uma cadela dentro de uma casa alugada. A filha do proprietário do imóvel, que também é dona do animal, flagrou Sandoval Damásio dos Santos, conhecido como Sandoval Leão (PT), cometendo o crime e chamou o pai, que filmou e o denunciou a polícia.



O caso repercutiu nas redes sociais nesta segunda-feira (9/11), após moradores criarem um abaixo-assinado e a hashtag "Justiça por Branquinha" ficar entre as mais comentadas do Twitter.

O crime aconteceu na última segunda-feira (2/11) e o animal teve que ser levado para uma clínica veterinária. Não há informações sobre o estado de saúde da cadela.

Apesar das imagens, o candidato conseguiu fugir. “O homem disse que depois que fez o vídeo chegou a gritar com o candidato, agredi-lo, mas a denúncia na polícia foi feita apenas na terça-feira, quando não tinha mais o flagrante. Ouvimos relatos de que ele também foi agredido na quarta-feira devido à repercussão do vídeo e saiu da cidade. Agora, a polícia está a procura dele”, disse o delegado Gustavo Ferreira ao G1 Goiás.

Sandoval foi expulso do partido e o presidente do diretório municipal do PT, Ciro Tomé Pereira, pediu o cancelamento da candidatura. Mesmo assim, uma semana após o crime, a candidatura está deferida e apta, segundo o site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O delegado informou que o homem vai responder pelo crime de maus-tratos a animais. A pena pode chegar a cinco anos de prisão. “Fomos até o veterinário para pedir alguns exames que comprovem as lesões e também fizemos uma perícia no local na casa dele. Agora, estamos procurando o candidato”, concluiu.




Crédito da foto :::: Divulgação/TSE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->