Filha do cantor Belo é presa com outras 12 mulheres sob acusação de integrar quadrilha de golpes eletrônicos - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

12 de novembro de 2020

Filha do cantor Belo é presa com outras 12 mulheres sob acusação de integrar quadrilha de golpes eletrônicos




A filha caçula do cantor Belo, Isadora Alkimin Vieira, de 21 anos, foi uma das 12 mulheres presas, nesta última quarta-feira (11/11), pela Delegacia de Combate às Drogas (DCOD). De acordo com o jornal Extra, ela é acusada de integrar uma quadrilha especializada em golpes por meio eletrônico, ligada à maior facção criminosa do Estado do Rio.



Belo, que tem outros três filhos, se disse "muito surpreso e arrasado" com a prisão da caçula, que é estudante de Odontologia. " Eu não sabia de absolutamente nada, falei com ela semana passada por telefone e ainda perguntei de tudo, da faculdade e tal. Dei sempre todo suporte como pai, pensão, faculdade, educação e amor. Me sinto muito triste e quero ser respeitado nesse momento ", disse ele.

Segundo a Polícia, Isadora e outras 11 mulheres são suspeitas de serem as responsáveis por induzir as vítimas a repassarem seus dados bancários e a entregarem seus cartões a outros integrantes do grupo, no caso, motoboys que pegavam os objetos, para, posteriormente, serem utilizados. Estima-se que o valor com os golpes varie entre R$ 600 mil a R$ 1 milhão por mês.

A prisão da quadrilha, na manhã desta quarta, foi feita em flagrante. Através de uma denúncia anônima, policiais da DCOD encontraram, em um endereço na Barra da Tijuca, Zona Oeste, a "central" de golpes. Com Isadora, foi apreendido um iPhone avaliado em R$ 4 mil e um notebook. Ela vai responder judicialmente pelo crime de organização criminosa.

O setor de inteligência da Delegacia Especializada apontou que os líderes de facção criminosa, que atua no Complexo da Maré, têm utilizado as fraudes bancárias como um novo ramo e braço para abastecer o tráfico de drogas e diversificar as atividades ilícitas já praticadas pelo grupo. De acordo com as investigações, existem núcleos operacionais em diversos endereços da cidade, inclusive no interior das comunidades.




Crédito da Foto: Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->