Salvador registra mais de 100 afogamentos desde reabertura das praias há dois meses - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

26 de novembro de 2020

Salvador registra mais de 100 afogamentos desde reabertura das praias há dois meses


Jardim de Alah, Jaguaribe e Praia do Flamengo lideram ocorrências. Acidentes mais comuns são por imprudência, negligência e falta de atenção para a sinalização.


Salvador registrou 101 ocorrências de afogamento desde a reabertura das praias, em setembro. Jardim de Alah, Jaguaribe e Praia do Flamengo têm a maior quantidade de ocorrências.

A reabertura foi autorizada pelo prefeito ACM Neto em 21 de setembro, quando a Coordenadoria de Salvamento Marítimo de Salvador (Salvamar) registrou 44 ocorrências. Em outubro, foram 42 casos de afogamento e novembro contabiliza 15 pessoas afogadas.

De acordo com a Secretaria Municipal de Comunicação, a mudança de estação gera correntes fortes na região atlântica da orla, e por isso os banhistas precisam ter atenção, já que elas não podem ser notadas quando acontecem.

A recomendação é de que os banhistas procurem, antes de entrar na água, um salva-vidas pra obter informações sobre as condições da maré e da praia, e se o banho de mar está favorável. Os lugares mais fundos devem ser evitados.

Outra orientação é observar as sinalizações das praias e checar se elas possuem a bandeira vermelha, que indica que se trata de uma área perigosa. As bandeiras amarelas marcam a presença de salva-vidas no local. Além disso, é necessário respeitar as placas de risco de afogamento.

Ainda segundo a Secom, os acidentes mais comuns são os afogamentos por imprudência, negligência e falta de atenção para a sinalização.

Protocolos

A praia do Porto da Barra só pode ser frequentada de terça-feira a sábado. As outras praias da capital baiana podem ser frequentadas de segunda a sábado. Nenhuma das praias têm restrição de horário, no entanto elas estão interditadas nos domingos e feriados.

Para frequentar as praias, é preciso respeitar o distanciamento de 1,5 m entre as pessoas e usar máscara – inclusive durante a prática de atividades físicas, exceto as aquáticas. Por enquanto, a prefeitura autorizou as atividades físicas individuais ou em duplas.

Atividades que gerem aglomerações, como piqueniques e luaus estão proibidas. O uso de ombrelones, guarda-sóis, sombreiros e similares estão permitidos em todas as praias, exceto o Porto da Barra. O comércio ambulante também está autorizado.



Foto: Gabrielle Gomes/ G1-BA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->