Bandidos armados assaltam e fazem reféns em loja na Avenida Joana Angélica em Salvador - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

segunda-feira, dezembro 07, 2020

Bandidos armados assaltam e fazem reféns em loja na Avenida Joana Angélica em Salvador



Ação durou cerca de 40 minutos e ninguém saiu ferido.


Wendel de Novais* / Correio24horas


A semana começou com terror na Joana Angélica. Na manhã desta segunda-feira (7), por volta das 9h10, três bandidos, dois deles armados, entraram na loja de calçados Di Santinni, renderam clientes e vendedores, prenderam pessoas em banheiros e no depósito do local e levaram todo dinheiro que estava no escritório da loja. A ação, que durou cerca de 40 minutos, teve negociação com a polícia, que chegou logo e encontrou os bandidos com reféns, e terminou com a fuga dos três suspeitos pelo andar de cima do prédio da Di Santinni.


Nilton Barreto, subgerente da Di Santinni, estava no local durante o crime. Segundo ele, a loja seguia o funcionamento normal até a chegada dos assaltantes. "Tava tudo certo até que, por volta das 9h10, eles chegaram na loja armados, mandaram todos ficarem no chão e anunciaram que era um assalto. Logo depois de render todo mundo, começaram a perguntar pelo dinheiro, que estava localizado no escritório, que fica no andar de cima da loja", conta o subgerente.

De acordo com Santana, os suspeitos pareciam saber exatamente onde o escritório e o cofre do local estavam localizados. "Depois que todos foram rendidos, eles já queria ir logo lá pra cima pra conseguir acesso ao cofre no escritório, onde iriam pegaram o dinheiro. Eles já entraram aqui nessa intenção, de ir até o escritório, que eles já sabiam onde era", lembra.

Reféns

Além de render as pessoas na loja, os bandidos também fizeram reféns, que permaneceram no banheiro e no depósito do local. Um deles foi o outro subgerente da Di Santinni, Raianderson Santana, 34. "Eu estava no escritório quando eu ouvi os gritos. Depois disso, eu corri pra cá para ver o que estava acontecendo, aí vi todo mundo no chão com as mãos na cabeça e fiz a mesma coisa. Eles levaram algumas pessoas para trancar no banheiro e depois levaram outros para o depósito, eu fui um deles", lembra. 

Dois funcionários, que não quiseram revelar a identidade, descreveram o momento de angústia quando estavam expostos a ação dos criminosos. "Você vem trabalhar, ganhar seu dinheiro honestamente e, de repente, tem um sujeito apontando a arma pra sua cabeça e ameaçando sua vida, foi uma coisa horrível", diz.

Outra funcionária afirma que ação a deixou com medo e teme que que isso volte a acontecer. "Aqui, normalmente, não fazem isso. A gente não tá acostumado com assalto desse tipo, com os bandidos armados e rendendo todo mundo. Isso me deixou assustada, não quero estar presente se isso acontecer de novo", declara.



Fotos :::: Wendel de Novais* / Correio24horas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->