Bolsonaro é escolhido ‘pessoa corrupta do ano’ por consórcio internacional de jornalistas investigativos - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

30 de dezembro de 2020

Bolsonaro é escolhido ‘pessoa corrupta do ano’ por consórcio internacional de jornalistas investigativos




O presidente Jair Bolsonaro foi escolhido a ‘pessoa corrupta do ano’ pelo Organized Crime and Corruption Reporting Project (OCCRP, ou Projeto de Reportagem de Crime Organizado e Corrupção), um dos maiores consórcios de jornalistas investigativos do mundo. A escolha foi anunciada pelas redes sociais do grupo na manhã desta quarta-feira (30/12)


Bolsonaro venceu por "promover o crime organizado e a corrupção". “Eleito na esteira da Operação Lava Jato como um candidato anticorrupção, Bolsonaro se rodeou de figuras corruptas, usou propaganda para promover sua agenda populista, minou o sistema de justiça e travou uma destrutiva guerra contra a região da Amazônia, que enriqueceu alguns dos piores donos de terra do País”, diz o comunicado da organização.

Os finalistas, além de Bolsonaro, eram Donald Trump; o presidente da Turquia, Recep Erdogan; e o oligarca da Ucrânia Ihor Kolomoisky. Os jurados, uma banca internacional de jornalistas investigativos, acadêmicos e ativistas, escolheram Bolsonaro "por causa de sua hipocrisia", segundo a OCCRP. 
Bolsonaro foi acusado de coletar salários para funcionários fantasmas - uma prática conhecida como rachadinha. Mas os juízes o escolheram por causa de sua hipocrisia - ele assumiu o poder com a promessa de combater a corrupção, mas não apenas se cercou de pessoas corruptas, como também acusou erroneamente outros de corrupção, 
diz a nota.

Já foram premiados o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro (2016), o presidente da Rússiva Vladimir (2014) Putin e o presidente do Azerbaijão Ilham Aliyev (2012). O consórcio funciona como uma plataforma de jornalismo investigativo que conecta mais de 50 centros espalhados pelo mundo, em especial na Europa, Cáucaso, Ásia Central e África. O grupo publica mais de 150 reportagens investigativas por ano.




Crédito da Foto: José Cruz/Agência Brasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->