Com fogos de artifício e pouca gente nas ruas, Salvador celebra chegada de 2021 - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

1 de janeiro de 2021

Com fogos de artifício e pouca gente nas ruas, Salvador celebra chegada de 2021




Queima de fogos ocorreu em 20 pontos da capital baiana, além, de um show pirotécnico na Praça Cairu, transmitida online pela prefeitura.




Fogos de artifício marcaram a chegada de 2021 em Salvador, que ocorreu sem festas públicas e com poucas pessoas nas ruas, por causa da pandemia do coronavírus. A prefeitura da capital baiana organizou um show pirotécnico na Praça Cairu, transmitido pela internet. Outros 20 pontos da cidade, que não foram revelados para não haver aglomerações, também tiveram queima de fogos.

O show pirotécnico na Praça Cairu ocorreu no quebra-mar perto do Mercado Modelo, no Comércio, sem a presença de público. Segundo a prefeitura, o local foi estrategicamente escolhido para ser acompanhado em grande parte da cidade, e pôde ser visto desde os prédios e residências nas regiões mais próximas até pontos da cidade que estão a quilômetros de distância.

Na região da Boa Viagem, poucas pessoas foram até a praia, esperar pela chegada do Ano Novo. As que foram ficaram afastadas, sem aglomerações. O movimento em outras praias da orla de Salvador, como Amaralina e Itapuã, também foi baixo.

Poucas pessoas foram até a praia da Boa Viagem, em Salvador, esperar pelo Ano Novo
Foto: Raphael Marques/TV Bahia



Para conter aglomerações, algumas regiões da cidade foram bloqueadas. A orla da Barra, ponto de encontro tradicional nas noite de réveillon, foi interditada, e outras praias da cidade foram fechadas. 

Além disso, o prefeito ACM Neto proibiu o acesso ás praias da cidade, na sexta-feira (1º).

Na região em torno do Mercado Modelo, Av. Contorno, Ladeira da Montanha, Praça Municipal, Praça Castro Alves e adjacências foram bloqueadas. Em toda região foi proibido o comércio de ambulantes, o uso de carros de som ou qualquer atividade comercial.

Praia do Farol da Barra foi interditada pela prefeitura — Foto: Reprodução/TV Bahia


Mesmo com as restrições, muitos turistas viajaram até Salvador para passar o Ano Novo. Segundo dados da Secretaria Municipal Cultura e Turismo, em dezembro deste ano, cerca de 440 mil turistas estiveram em Salvador.

O número é quase metade do registrado em dezembro de 2019, quando a capital baiana recebeu cerca de 796 mil turistas. Contudo, o movimento foi positivo para os hotéis e pousadas que, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, registra uma ocupação entre 75% a 80%.


Fogos de artifício em Salvador — Foto: Divulgação/Saltur



É o caso de quatro amigas que saíram de Florianópolis para passar o réveillon na capital baiana. Ela contaram que iriam passar a virada de ano no quarto do flat que alugaram.

“Com as amigas, tomando uma cervejinha e curtindo o Ano Novo”, falou uma dela.

A turista Cláudia Mombach, do Rio Grande do Sul, contou que as restrições na capital baiana influenciaram a decisão da família dela a decidir passar o réveillon na cidade.

Não queríamos ir a um lugar que tivesse aglomeração. Quando ficamos sabendo que aqui estaria mais tranquilo, [isso] fez com que a gente viesse para cá, 

falou.

A ialorixá Jaciara Ribeiro, do terreiro Ilê Axé Abassá de Ogum explicou sobre a expectativa do orixá que deve reger 2021. Ela acredita que, diante dos acontecimentos no mundo e no Brasil, vários orixás devem estar à frente do novo ano.


Eu acho que não é um orixá só que vai reinar em 2021. Dependendo do momento que a gente esteja passando, Oxum vai convocar os outros para ajudar a ela,

disse.

"Quem reinou em 2020 foi Xangô, mas como veio a pandemia, Xangô deixou Omolu cuidando da gente. Como agora a gente só vai virar a noite para 2021, a essência ainda é a morte que está no mundo, então eu não acredito que Omolu vai abandonar a gente. A minha fala tem muito do que vai acontecer no momento. Como o dia 1º dia ano é uma sexta-feira, Oxalá vem pedindo paz e acredito que Oxum vem junto com Oxalá", explica.

Além disso, Jaciara explica que a soma dos números do ano têm um significado e representa outro orixá.

"Não só por ser o dia de Oxalá, mas 2021 também dá o número que somando dá o número 5, é o Odu Ôxê, é o Odê de Oxum. Eu sou uma filha de Oxum e acredito que vai trazer muitas águas cristalinas". diz Jaciara.



Fotos ::: Reprodução / G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->