Forbes volta a citar Salvador como destino a ser visitado após a pandemia; "berço de grande parte da cultura do país" - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

quinta-feira, janeiro 21, 2021

Forbes volta a citar Salvador como destino a ser visitado após a pandemia; "berço de grande parte da cultura do país"




A revista norte-americana Forbes voltou a citar Salvador, em artigo publicado nesta quarta-feira (20/1), como um dos melhores destinos turísticos a serem visitados após a chegada da vacina contra o coronavírus. A reportagem também deu destaque para o boêmio bairro do Rio Vermelho, um dos destinos prediletos dos amantes da noite na capital baiana. 



Outras localidades históricas da capital, como a Vitória, Graça, Barra e Ondina, também estão na lista dos principais atrativos da cidade. Encantado com a Casa do Rio Vermelho, lar de Jorge Amado e Zélia Gattai, o norte-americano John Oseid, responsável pela matéria, citou que “o lugar está repleto de itens pessoais, cartas, documentos e até mesmo as cinzas do casal, além de lembranças de toda parte do mundo, trazida por amigos internacionais”.

Na semana passada, Oseid havia publicado outra matéria, dizendo que Salvador combina cultura e gastronomia, agradando paladares variados. A publicação fala sobre os sítios históricos, em especial o Pelourinho, a culinária, as iguarias etílicas do Cravinho e, claro, a simpatia do baiano que, mesmo em tempos de pandemia, segue como um diferencial que cativa nove entre dez visitantes da capital baiana.

Lamentando a suspensão da maior festa popular do planeta, Oseid destacou a importância de Salvador como “berço de grande parte da cultura do país, da comida e das raízes afro-brasileiras, música e Carnaval”, ressaltando a diversidade de ritmos e o trio elétrico. Belezas naturais, como a Baía de Todos-os-Santos. O americano vistou restaurantes passando por Itapuã, Avenida Contorno e pela Ilha dos Frades, por exemplo, que também são destaques da publicação.

A reportagem citou, ainda, a beleza única das igrejas e das diferentes culturas religiosas que se misturam em locais como a igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, no Pelourinho.



Crédito da foto :::: Jefferson Peixoto/ Secom

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->