PF deflagra operação para investigar envio de drogas em aviões da FAB - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é
PrefSSA

terça-feira, fevereiro 02, 2021

PF deflagra operação para investigar envio de drogas em aviões da FAB



A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (2/2), uma operação intitulada Quinta Coluna, que tem como objetivo apurar a suposta associação criminosa que utilizou de aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) para enviar um carregamento de cocaína para a Espanha.



De acordo com a PF, 15 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos, além de dois outros mandados que restringem a comunicação dos investigados e a saída do Distrito Federal. A Justiça Federal do Distrito Federal determinou ainda o sequestro de imóveis e de veículos dos envolvidos nesse esquema criminoso.

“As investigações demonstram que, além do sargento preso na cidade de Sevilha, na Espanha, outras pessoas se associaram ao militar, de forma estável e permanente, para a prática do crime de tráfico ilícito de drogas, tendo sido apresentados à Justiça elementos que indicam pelo menos mais uma remessa de entorpecente para Espanha”, destacou a PF por meio de nota.

Em junho de 2019, o segundo sargento Manuel Silva Rodrigues, de 38 anos, foi preso em Sevilla suspeito de transportar 39 quilos de cocaína. A prisão do sargento lotado no Grupo de Transporte Especial da FAB ocorreu durante uma escala do avião reserva da presidência em Sevilha, no Sul da Espanha, rumo a Osaka, onde Bolsonaro participará da reunião do G-20.

O sargento também é investigado pelo crime de lavagem de dinheiro. As investigações apontam “diversas estratégias do grupo criminoso para ocultar os bens provenientes do tráfico de entorpecentes, especialmente a aquisição de veículos e imóveis com pagamentos de altos valores em espécie”. A FAB, por sua vez, alega já ter instaurado um inquérito policial militar para apurar o caso do sargento e que este “foi concluído dentro do prazo”.

“Os autos foram encaminhados para a Auditoria Militar competente, que enviou para o Ministério Público Militar, a quem coube oferecer a denúncia, estando a ação penal em curso, conforme determina o Código Processo Penal Militar. A Força Aérea Brasileira e a Polícia Federal atuaram conjuntamente desde o início das investigações e, na data de hoje, militares apoiaram o cumprimento de diligências necessárias ao prosseguimento da investigação de crimes de competência daquela força policial”, informou o órgão por meio de nota.



Crédito da Foto: divulgação/FAB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

NE-Sem fome
-->