Header Ads Widget

Via1

ABSURDO 👎 Governo Trump pressionou Brasil a recusar vacina russa Sputnik V; denuncia laboratório




O Departamento de Saúde e Serviços Humanos do governo dos Estados Unidos publicou relatório em que diz ter pressionado o Brasil contra a compra da Sputnik V, vacina russa contra a Covid-19.



O documento faz um balanço anual sobre as atividades do departamento em 2020, ainda sob o governo de Donald Trump. Na página 48, assinada pelo então secretário de Saúde Alex Azar, há um trecho que diz que os EUA usaram relações diplomáticas para dificultar as negociações de países como a Rússia, classificados como "mal-intencionados", na comercialização dos imunizantes.

A medida foi citada pelo secretário como exemplo, entre as ações tomadas para “combater as influências malignas nas Américas”. Em um trecho do documento, o órgão afirma expressamente que “persuadiu o Brasil a rejeitar a vacina russa contra a Covid-19”.

Nas redes sociais, o perfil oficial da vacina Sputnik V destacou na manhã desta segunda-feira (15/3) que os países devem trabalhar juntos para salvar vidas. "Os esforços para minar as vacinas são antiéticos e custam vidas”, afirmou.


No sábado (13/3), o Consórcio Nordeste, que reúne governadores da região, anunciou um acordo para adquirir o imunizante russo, garantindo a compra de 39,6 milhões de doses da vacina com desconto oferecido pela Rússia.

A vacina ainda não tem aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária para uso emergencial. Até o momento, o Brasil aplica doses da CoronaVac, parceria do Instituto Butantan com a chinesa Sinovac, e a Covishield, parceria da Fiocruz com a AstraZeneca e a Universidade de Oxford.




Crédito da Foto: divulgação/Sputnik

Postar um comentário

0 Comentários