Na véspera do vigor de novas medidas restritivas no Rio, bares ficam lotados - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é
PrefSSA

sexta-feira, março 05, 2021

Na véspera do vigor de novas medidas restritivas no Rio, bares ficam lotados




Bares e restaurantes só poderão funcionar das 6h às 17h, a partir desta sexta-feira, e com limitação para 40% da capacidade.


Thayana Araujo, da CNN, no Rio de Janeiro


Os cariocas se aglomeraram em bares da zona Sul do Rio de Janeiro mesmo após anúncio do prefeito Eduardo Paes sobre as novas medidas restritivas na cidade. Os registros obtidos pela CNN mostram frequentadores de bares no Leblon e no Baixo Gávea por volta de 1h da manhã desta sexta-feira (5).

Nas imagens é possível perceber que todos os protocolos de segurança contra a propagação do coronavírus são desrespeitados. Muitas pessoas estavam sem máscara, não havia distanciamento social e alguns dos bares as mesas estão quase coladas umas das outras. Em outro registro é possível perceber a presença da Polícia Militar em um aviso claro de que mais tarde, a partir de 17h desta sexta, as medidas começam a valer e cenas de aglomerações e bares lotados não podem mais acontecer até o dia 11, data estipulada pela prefeitura para as regras valerem.

A prefeitura restringiu o funcionamento de bares, restaurantes e demais estabelecimentos que só poderão funcionar, para atendimento presencial, a partir desta sexta-feira (5), das 6h às 17h, e com limitação a 40% da capacidade instalada. As medidas restritivas valem até o próximo dia 11 e o prefeito Eduardo Paes pode prorrogar o prazo se perceber o desrespeito da população e o aumento de casos de contaminados na cidade.

Cerca de 500 pessoas entre empresários e funcionários de bares e restaurantes fizeram um protesto na Barra Da Tijuca, zona Oeste do Rio, nesta quinta-feira (4) por não concordarem com as novas medidas impostas pela prefeitura para evitar maior contágio pelo coronavírus. Os trabalhadores do segmento disseram à CNN terem sido pegos de surpresa e que não eram os “vilões” da pandemia para terem o horário de funcionamento dos comércios alterados como decreto publicado no Diário Oficial do município.

Os representantes do setor se reuniram com o prefeito Eduardo Paes logo após o anúncio oficial das novas medidas restritivas, ainda nesta quinta, para tentar estender o horário até às 23h. Os representantes de bares alegam que encerrar a presença de público às 17h resumiria em prejuízos drásticos e que respeitam os protocolos adotados desde o início da pandemia. A pauta foi encaminhada para a Câmara dos Vereadores para que seja discutida essa possibilidade.

Em nota, a Fecomércio RJ destacou que era preciso lembrar que os casos e os óbitos no Rio de Janeiro têm apresentado estabilidade há cerca de um mês, segundo dados da própria prefeitura. “Entendemos que toda a preocupação é válida, bem como o enfoque em salvar vidas com políticas públicas baseadas nas recomendações dos especialistas, em um cenário tão nebuloso quanto o surgimento de uma variante, cujos efeitos são desconhecidos. No entanto, as medidas adotadas não foram devidamente comunicadas aos empresários com antecedência, de modo que as perdas com mercadorias e contratos possam ser relevantes” diz trecho do comunicado.




Foto: Ana Paula Lima/Arquivo Pessoal (5.mar.2021)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

NE-Sem fome
-->