Jogadoras do Bahia são vítimas de racismo durante transmissão de jogo e CBF pede afastamento de comentarista - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é
PrefSSA

segunda-feira, abril 26, 2021

Jogadoras do Bahia são vítimas de racismo durante transmissão de jogo e CBF pede afastamento de comentarista




A transmissão do empate em 2 a 2 entre Bahia e Napoli, pelo Campeonato Brasileiro feminino, foi marcada por um comentário racista na transmissão do MyCujoo e CBF TV. No primeiro tempo, o comentarista Edson Florão destacou os "cabelos exóticos" das jogadoras do time visitante e fez uma comparação das atletas com a cantora Margareth Menezes.

Minutos depois, o narrador Paulo Cezar Ferrarin defendeu o comentário do colega após questionamento de um espectador. Segundo o narrador, é muito "mimimi". Os dois foram afastados das transmissões do Brasileirão feminino.

"Acaba tendo que rifar a bola, facilitando especialmente o sistema defensivo da equipe do Bahia, que está aí com a sua vantagem de estatura, com esses cabelos exóticos, pelo menos uma meia dúzia. A Aline tem o cabelo mais exótico me parece dessa equipe do Bahia", falou Florão. As atletas em questão são negras.


"Verdade. Eu estava até brincando com esses cabelos, parecia a Margareth Menezes. (...) Grande abraço aqui para o Paulo (o espectador que reclamou). Oh, Paulo, que isso. A gente falou inclusive, estamos aqui com o pessoal do Bahia, das aparências. Se o Paulo achar que é um comentário xenofóbico comparar as artistas, que são maravilhosas, que a gente falou da Margareth Menezes, poderíamos citar alguém... a Daniela Mercury, outros tantos", disse Ferrarin.

Em suas redes sociais, a CBF lamentou o episódio e pediu que os profissionais fossem afastados.
 

Também nas redes sociais, o MyCujoo afirmou que "quaisquer comentários sobre características físicas das jogadoras são, de fato, inaceitáveis" e confirmou o afastamento dos profissionais.



‌Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.



Credito da foto :::: Reprodução/Twitter

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

NE-Sem fome
-->