45% reprovam Governo Bolsonaro, apenas 24% aprovam, aponta Datafolha - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

quinta-feira, maio 13, 2021

45% reprovam Governo Bolsonaro, apenas 24% aprovam, aponta Datafolha


A reprovação a Bolsonaro chega a seu pior patamar no mandato. Mulheres, negros, jovens de 16 a 24 anos e moradores do Nordeste puxam a avaliação negativa.



O último levantamento do instituto Datafolha, divulgado nesta quarta-feira (12), informa que a aprovação do Governo Bolsonaro caiu 6 pontos percentuais, atingindo 24%, pior patamar do mandato até hoje. A reprovação cresceu 1 ponto e ficou em 45%.

A pesquisa foi realizada entre a terça-feira, 11, e esta quarta, 12, com 2.071 entrevistas presenciais em 146 municípios de todo o Brasil. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

O levantamento anterior do instituto havia sido feito em março.

Consideram o governo:

  • Ótimo/bom: 24% (eram 30%)
  • Regular: 30% (eram 24%)
  • Ruim/péssimo: 45% (eram 44%)
  • Não sabe: 1% (eram 2%)

O eleitorado que ainda apoia Jair Bolsonaro (sem partido) é mais velho, menos instruído e mais pobre. Segundo o jornal Folha de S. Paulo entre pessoas com 16 a 24 anos, apenas 13% acham a gestão ótima ou boa. O maior índice de aprovação é encontrado na faixa dos que têm 60 anos ou mais: 29% expressam opinião positiva.

Na classificação por escolaridade, a impopularidade maior do governo está entre os que estudaram mais. 56% dos brasileiros com ensino superior acha o governo ruim ou péssimo. Para quem estudou até o ensino fundamental, o percentual despenca para 40%.

No critério de renda, a maior rejeição se encontra na faixa acima dos dez salários mínimos mensais: 63% consideram o governo ruim ou péssimo.

A aprovação é mais elevada entre os homens, 29% consideram o governo ótimo ou bom, do que entre as mulheres, 21%.

A comparação por regiões do Brasil também expõe discrepâncias. Nordeste (51%) e Sudeste (47%) dão ao governo Bolsonaro os maiores índices de ruim ou péssimo, enquanto os maiores percentuais de ótimo ou bom se apresentam nas regiões Centro-Oeste/Norte (31%) e Sul (29%).



Foto :::: Reprodução / Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->