Mais um suspeito de tráfico é preso por envolvimento nas mortes de tio e sobrinho após furto de carne no Atakarejo em Salvador - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

quarta-feira, maio 12, 2021

Mais um suspeito de tráfico é preso por envolvimento nas mortes de tio e sobrinho após furto de carne no Atakarejo em Salvador



Informações foram divulgadas no início da tarde desta quarta-feira (12), pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA).


Mais um suspeito de tráfico foi preso na terça-feira (11), por envolvimento nos assassinatos de Bruno Barros e Yan Barros, tio e sobrinho, mortos após furtarem carne em uma loja do supermercado Atakarejo localizado no bairro de Amaralina, em Salvador. As informações foram divulgadas no início da tarde desta quarta-feira (12), pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA).

Segundo a família das vítimas, Bruno e Yan teriam sido flagrados furtando carne no estabelecimento e seguranças do mercado entregaram os dois a traficantes do complexo do Nordeste de Amaralina. Em coletiva, realizada na segunda-feira (10), a polícia disse que os seguranças pediram R$ 700 para liberar as vítimas.

Com a prisão de terça-feira, sobe para oito o número de pessoas detidas por suspeita de participação no crime: três seguranças do mercado e cinco homens apontados pela polícia como traficantes.

De acordo com a SSP-BA, o suspeito preso na terça teve mandado de prisão temporária cumprido ao se apresentar no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), acompanhado do advogado.

Segundo a titular da 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico), delegada Zaira Pimentel, o homem está à disposição da Justiça e deve ser encaminhado para o sistema prisional.

Ainda nesta quarta-feira, cerca de sete testemunhas do caso serão ouvidas pela polícia.

Além disso, em nota a rede Atakarejo informou que entregará à polícia, também nesta quarta, celulares de funcionários. Também por meio de nota, o Atakarejo disse que imagens das câmeras do sistema de segurança da loja foram cedidas às autoridades policiais que investigam o caso.

Ainda de acordo com a nota, o Atakarejo informou que instalou um processo de sindicância que já resultou no afastamento dos funcionários suspeitos de envolvimento com o fato em questão, até que as investigações sejam concluídas.


Foto: Arquivo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->