Rodoviários de Feira de Santana entrarão em greve por tempo indeterminado a partir de sexta-feira (14) - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

terça-feira, maio 11, 2021

Rodoviários de Feira de Santana entrarão em greve por tempo indeterminado a partir de sexta-feira (14)



O motivo da greve é a falta de pagamento da quinzena dos salários, que tinha previsão de ser creditada no dia 5 e não foi cumprida.


Rodoviários de Feira de Santana entrarão em greve por tempo indeterminado a partir de sexta-feira (14). A informação é do presidente do Sindicato da categoria, Alberto Nery. Ele disse à reportagem do Acorda Cidade na tarde desta terça-feira (11) que o motivo da greve é a falta de pagamento da quinzena dos salários, que tinha previsão de ser creditada no dia 5. Houve uma prorrogação a pedido das empresas até hoje (11) e mesmo assim não houve pagamento.

“Lamentamos que estejamos comunicando à sociedade desse feito, mas nós enquanto representantes de trabalhadores não podemos ficar de braços cruzados para o que vem ocorrendo com os trabalhadores do sistema de transporte de Feira de Santana. Todo mês é esse sofrimento, vamos dormir do dia 4 para o dia 5 sempre tensos, porque o pagamento nunca consegue ser feito no dia 5, nem no dia 20. Nós recebemos no dia 5, às 17h30, um comunicado da empresa pedindo a prorrogação do pagamento para o dia 11. Fizemos uma assembleia com os trabalhadores na quinta-feira, e os trabalhadores deliberaram sobre a paralisação por tempo indeterminado se viesse a chegar ao dia de hoje e não fosse feito o pagamento. Nós não vamos descumprir o que foi determinado na assembleia. Publicamos o edital e a partir do dia 14 o sistema de transporte vai parar por falta de pagamento”, afirmou.

Alberto Nery declarou que se reuniu hoje com representantes das empresas de ônibus e que eles informaram mais uma vez que o pagamento mesmo com a prorrogação do prazo não seria cumprido. Segundo ele, os trabalhadores contam em receber os seus vencimentos para honrar os compromissos e ficam sem poder honrá-los diante de tal situação. Ele destacou que por esse motivo, a categoria está tomando as providências e irá parar as atividades.

“Queremos pedir desculpas á sociedade, mas os carros serão retidos na garagem. Já orientamos os colegas rodoviários para que não façam nenhum tipo de piquete e o que vai demonstrar a nossa insatisfação é ficarmos todos em casa até que o dinheiro seja creditado na conta dos trabalhadores. O edital de deflagração será publicado, assim como os ofícios para comunicar a imprensa, o poder público e as autoridades competentes. Queremos também atender a lei de greve e se algum trabalhador se propor a atender os 30% deliberado por lei, estará à disposição. Não faremos nenhum piquete para que isso não seja cumprindo. 30% de 140 veículos, são 42 veículos apenas em operação”, concluiu.



Com informações e foto do repórter Paulo José do Acorda Cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->