Trabalhadores da CSN cobram cumprimento de acordo trabalhista e fazem protesto na Estação da Lapa, em Salvador - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

segunda-feira, maio 03, 2021

Trabalhadores da CSN cobram cumprimento de acordo trabalhista e fazem protesto na Estação da Lapa, em Salvador




Categoria cobra que acordo parcial, firmado no dia 20 de abril, entre os rodoviários de Salvador e a empresa, durante uma audiência, seja cumprido. Dinheiro deveria entrar nas contas dos trabalhadores nesta segunda, mas pagamento não foi feito.


Os rodoviários que atuam no Sistema de Transporte Coletivo por Ônibus (STCO) de Salvador iniciaram um protesto por volta das 12h desta segunda-feira (3), na frente da Estação da Lapa, em Salvador.

A categoria cobra que o acordo parcial trabalhista, firmado durante audiência realizada no dia 20 de abril, entre os rodoviários de Salvador e a CSN, seja cumprido. O dinheiro deveria entrar nas contas dos trabalhadores nesta segunda, mas até a publicação desta reportagem, o pagamento não foi feito.

No dia 29 de abril, a prefeitura de Salvador informou que os trabalhadores da CSN poderiam sacar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Os funcionários que não foram contratados pela prefeitura poderiam ainda dar entrada no seguro-desemprego.

Por causa do protesto, passageiros precisaram descer dos ônibus e entrar na Estação da Lapa a pé. Uma fila de ônibus grande foi formada nas imediações do terminal.

Em nota, a Semob disse que a prefeitura se reuniu na última semana com representantes da Caixa, após a liberação judicial para pagamento do FGTS dos ex- funcionários da CSN, quando ficou definido que o banco faria o cadastramento emergencial das pessoas elegíveis para receber os valores, que deverá ser pago entre os dias 05 e 06 de maio.

Ainda segundo a nota, não há pendências relacionadas à prefeitura e tudo que foi acordado está sendo resolvido. Os advogados da empresa e do Sindicato dos Rodoviários estão preparando os ajustes finais do termo de acordo.

Por fim, a secretaria ressalta que "tem buscado apoiar e compreender toda a movimentação dos trabalhadores, porém esta manifestação não irá acelerar o processo, apenas irá causar transtornos para a cidade e os usuários do transporte público, além de agravar o risco de colapso do sistema".

Em contato com a TV Bahia, o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Salvador, Fábio Primo, afirmou que a manifestação não foi organizada pela categoria e disse desconhecer o motivo do protesto.

“Cerca de 1.118 desligados da extinta CSN. Desde sexta-feira passada começou a ser o seguro-desemprego e o FGTS. A gente não sabe o motivo dessa manifestação deles”, reforçou.



Foto: Reprodução / TV Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->