Programa capacita de graça mulheres para área de TI; veja com se inscrever - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

quinta-feira, julho 01, 2021

Programa capacita de graça mulheres para área de TI; veja com se inscrever




No Brasil, as mulheres representam 48% dos microempreendedores individuais (MEIs), segundo o Relatório Especial de Empreendedorismo Feminino no Brasil. Ainda assim, são minoria na área de tecnologia, representando 20% da força de trabalho, conforme a pesquisa “Mulheres na TI”.


Visando melhorar esse cenário e dar mais oportunidades às mulheres, o Programa Ela Empoder@, braço de empreendedorismo feminino e diversidade da Softex, em parceria com a Microsoft está disponibilizando gratuitamente cursos técnicos de TI e orientação de carreira para o público feminino.

Os cursos são oferecidos por meio da plataforma digital MaisMulheres.Tech, com apoio da comunidade de tecnologia WoMakersCode. São seis trilhas de conhecimento com foco em mulheres que estão no mercado de tecnologia ou em transição de carreira. São elas: Computação em Nuvem, Infraestrutura, Segurança da Informação, DevOps, Desenvolvimento e Ciência de Dados e Inteligência Artificial.

Todas as trilhas possuem duração entre 4 e 8 horas e são ministradas por professoras. Após o preenchimento do cadastro, as aulas devem ser finalizadas em até 30 dias. Ao final das formações, há o oferecimento de certificado de conclusão às participantes.

“Acreditamos no poder da diversidade e do empreendedorismo feminino como um impulsionador do empoderamento. As vagas em TI cresceram 310% no ano passado, há uma alta demanda de trabalho e as empresas estão interessadas em apostar em novos profissionais. Nunca houve um momento tão favorável para enfrentamos esse gap da presença feminina na área de tecnologia”, avalia Rayanny Nunes, gerente de inovação da Softex.



‌Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.




Credito da foto:Educa Mais Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->