Corpo de homem morto a tiros por idoso de 98 anos é enterrado em Salvador; suspeito não comprovou porte de arma - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

terça-feira, agosto 24, 2021

Corpo de homem morto a tiros por idoso de 98 anos é enterrado em Salvador; suspeito não comprovou porte de arma



Empresário foi sepultado por amigos e parentes na tarde desta segunda-feira (23), no Cemitério do Campo Santo, na capital baiana.


O corpo do empresário, Welton Lopes Costa, 34 anos, que foi morto a tiros por um idoso de 98 anos no bairro do Dois de Julho, em Salvador, foi enterrado na tarde desta segunda-feira (23), no Cemitério do Campo Santo, na capital baiana.

A polícia informou que o idoso disse na delegacia que tem porte de arma. No entanto, ele não apresentou o documento que comprova o que declarou em depoimento.

O suspeito foi liberado após alegar que agiu em legítima defesa, mas pode ser indiciado por homicídio e tentativa de homicídio, já que uma mulher também foi baleada por ele.

Enterro do empresário

O enterro, que contou com a presença de familiares e amigos de Welton Costa, foi marcado por forte comoção.

Antes de participar da cerimônia, o grupo fez uma manifestação na Rua Carlos Gomes, no Centro da capital baiana. Familiares da vítima carregaram fotos e cartazes pedindo justiça, já que o idoso – um policial militar aposentado – foi ouvido e liberado.

O caso aconteceu na tarde de domingo (22). A companheira de Welton também foi atingida pelos tiros e chegou a ser hospitalizada, mas já teve alta médica.

Crime registrado

A discussão entre o idoso e Welton começou depois que a vítima foi buscar a companheira em uma padaria, que fica no bairro, como conta Welbert, irmão da vítima.

“A esposa dele [de Welton] trabalha na padaria aqui no bairro, e ela estava no turno de ontem. Como ela estava demorando para chegar, e eles já tinham um compromisso, eles iam sair, e as crianças estavam aguardando para o almoço, ele foi ver o que estava acontecendo, e viu que a padaria estava fechada. Quando ele olhou pra trás , ele viu ela na porta do bar. Já chateado porque ela estava demorando a chegar, ele foi até ela e começou uma discussão", contou.

Um vídeo feito por um morador flagrou parte da discussão e o barulho dos disparos. As imagens mostram Welton Lopes Costa, acompanhado da esposa, enquanto discute com o idoso, que não teve nome divulgado.

A vítima seguiu andando, de costas para o suspeito, quando todos deixam de aparecer na filmagem. Em seguida, sem que os dois apareçam no vídeo, é ouvido o barulho dos disparos. Após o crime, os moradores seguraram o idoso no local até a chegada da polícia.

"Ele xingou meu irmão, puxou a arma e efetuou três tiros", acrescentou o irmão da vítima, detalhando que um dos tiros atingiu o coração da vítima, enquanto os outros foram no abdômen e perna.

Em outro momento do vídeo é possível ouvir um dos irmãos da vítima questionando o idoso, logo após o barulho dos tiros ser ouvido. "Por que o senhor fez isso com meu irmão? É um pai de família, trabalhador. Você vai ficar aqui. Você está preso em flagrante", diz o irmão de Welton.

"Ele executou meu irmão na frente do filho dele de 14 anos. Meu sobrinho veio correndo me chamar: 'Meu tio, atiraram no meu pai'. Perdi meu chão, vim correndo. Meu irmão estava de bruços, tentando respirar, lutando pela vida. Um dos amigos, que é taxista, veio correndo e levou ele para o HGE", contou Welbert.

Ele foi levado para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde foi ouvido e liberado após alegar legítima defesa. Essa versão é contestada pela família, que diz que Welton não ameaçou e nem agrediu o idoso.

"Eu fui perguntar a esse senhor, a esse bandido, esse assassino, o porquê dele ter feito isso com meu irmão, e ele disse que meu irmão desrespeitou ele. Em nenhum momento meu irmão agrediu ele. Meu irmão não esperava. Ele só falou e deu as costas”, afirmou.

Ainda no domingo , moradores do bairro do Dois de Julho realizaram um protesto na frente à residência do idoso. Eles colocaram fogo em objetos e escreveram a palavra "assassino" no muro do imóvel.

O caso é investigado pela 3ª Delegacia de Homicídios/Baía de Todos-os-Santos (3ª DH/BTS). A Polícia Civil informou que o suspeito poderá ser indiciado por homicídio e tentativa de homicídio, já que a companheira da vítima também foi baleada.



 Foto: Reprodução / TV Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->