Polícia confirma que vizinha foi autora do assassinato de criança de três anos encontrada morta no bairro de Valéria, em Salvador - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

terça-feira, agosto 03, 2021

Polícia confirma que vizinha foi autora do assassinato de criança de três anos encontrada morta no bairro de Valéria, em Salvador




Luiz Fernando brincava com o filho da vizinha, quando desapareceu e depois foi encontrado morto, em um saco de linhagem, na casa dela. Mulher e mãe dela foram mortas um dia depois.


A Polícia Civil confirmou nesta terça-feira (3), que Uelma Gonçalves da Cruz, de 38 anos, vizinha da família do garoto de três anos achado morto na casa dela, em Salvador, foi a autora do crime. Ela e a mãe, Cássia Gonçalves, de 61 anos, também foram achadas mortas.

Luiz Fernando Góes Nogueira foi encontrado morto na casa da vizinha na madrugada do dia 20 de julho. De acordo com a polícia, o inquérito que apura a morte da criança está em fase de conclusão. Testemunhas prestaram depoimento no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

A Polícia Civil informou também que o menino – filho da mulher apontada pela polícia como autora do crime e que brincava com o garoto antes dele ser achado sem vida - foi ouvido na Delegacia de Repressão a Crimes contra a Criança e o Adolescente (Dercca), que disponibiliza a escuta especial.

O caso é investigado pela 3ª Delegacia de Homicídios (3ª DH/BTS). Conforme a polícia, a motivação do crime ainda não foi esclarecida.

Sobre a morte das duas mulheres, que aconteceu no dia 20 de julho, a investigação é realizada pela 22ª Delegacia Territorial (DT/Simões Filho).

A polícia relatou que também já foram coletados depoimentos e realizadas diligências, mas que não podem ser fornecidos detalhes, para não interferir no andamento do caso.

Morte de Luiz Henrique

De acordo com a mãe do menino, Daniela Góes, Luiz Fernando estava, junto a ela, na porta de casa, brincando com o filho de uma vizinha, de sete anos. Daniela entrou em casa para ir ao banheiro e quando voltou, não encontrou mais o filho.

"Deixei ele brincando. Ele, a irmã e esse menino. Eu disse que voltava para pegar, na frente da casa dela. Quando voltei, ele não estava mais lá. Fui na casa do menino imediatamente e ela [a suspeita] já estava com tudo fechado, dizendo que tinha colocado o menino para entrar", disse.

Conforme Daniela, acompanhado da mãe, o filho da vizinha com quem Luiz Fernando brincava teria dito que o menino havia saído com outra criança. A mãe contou que imediatamente começou a procurar por ele, desesperada, com ajuda de outras pessoas que moram na região.

Daniela relatou ainda que, por volta de 1h30, retornou à casa da vizinha com uma colega, que viu, por um buraco na parede, que a mulher mexia em um saco de linhagem. Elas insistiram para entrar no imóvel e quando entraram, Daniela achou o filho debaixo de uma mesa, dentro da embalagem.

Com ajuda de um vizinho, ela levou o filho para a UPA do bairro de Valéria, mas ele já chegou sem vida. Segundo a equipe médica, o corpo apresentava hematomas na cabeça e sinais de estrangulamento.

O imóvel onde a criança foi encontrada morta ficou destruído após ser atingido por um incêndio, no início da tarde do dia 20 de julho, em Nova Brasília de Valéria. O local era moradia de Cássia Gonçalves, e a filha dela, Uelma Gonçalves da Cruz.

Por causa das chamas, o telhado caiu e os móveis ficaram queimados. Não houve registro de feridos.

Não há informações sobre as causas do incêndio. O Corpo de Bombeiros informou que não foi acionado para atender a ocorrência.



Foto ::: Arquivo da família / Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->