Prefeitura de Dias D’Ávila, na RMS, arrecadou até junho /21 nada menos que R$ 129 milhões com recursos federais e estaduais; nenhuma obra, serviço ou projeto foi apresentado até então - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

quarta-feira, agosto 04, 2021

Prefeitura de Dias D’Ávila, na RMS, arrecadou até junho /21 nada menos que R$ 129 milhões com recursos federais e estaduais; nenhuma obra, serviço ou projeto foi apresentado até então



Uma verificação no site Transparência Brasil/Arrecadação deixa qualquer mortal que ganha salário mínimo arrepiado ao se deparar com a fortuna arrecadada em impostos federais e estaduais e repassados ao município de Dias D’Ávila, na RMS-Região Metropolitana de Salvador.

Vale lembrar que na soma da arrecadação apresentada não está incluso repasse para combate e ações ao COVID-19, recursos estes que são parcialmente livres, ou seja o prefeito pode gastar como quiser. Valor recebido, R$ 1.279.457,62 - Veja AQUI

Veja arrecadação de recursos federais AQUI. Recursos estaduais AQUI

O município de Dias D'Ávila tem uma população estimada pelo IBGE em 2020 de 82.432 habitantes. No mesmo se encontra as melhores fontes de água da Bahia, fato que lhe dá o apelido de "Cidade das Águas". A cidade é habitada por uma grande massa de trabalhadores que se mudaram para lá após a implantação e ampliação do Pólo petroquímico de Camaçari.

O município que tem uma área total de apenas 184,230 km², é considerado pequeno, com concentração populacional quase na sua totalidade na área urbana da cidade. O IDH (PNUD/2010[3]) é de nível 0,676 —considerado médio.

A arrecadação
A arrecadação municipal é feita com base na produção de parte do Polo Petroquímico de Camaçari cujas fábricas ficam no território do município além do comércio bastante desenvolvido.

As duas principais fontes de arrecadação do município são o FPM – Fundo de Participação dos Municípios, dinheiro repassado pelo Governo Federal e o ICMS-Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, conhecido pela sigla ICMS, que é um tributo incidente sobre a movimentação de produtos e mercadorias em geral.

Sem explicação

A cidade que aparentemente é tranquila, deveria, com a arrecadação de exatos R$ 129.596.547,38 ( cento e vinte e nove milhões, quinhentos e noventa e seis mil, quinhentos e quarenta e sete reais e trinta e oito centavos) até junho de 2021, ser uma das mais bonitas e aconchegantes da RMS.

Na contra mão do sonho da população possível de ser realizado com essa fortuna arrecadada, a cidade mais parece um cenário de guerra no Iraque, com lixo acumulado pelas ruas, praças sujas, monumentos e prédios públicos abandonados e pior, péssima qualidade no atendimento à saúde publica e educação.

Obras públicas? Nenhuma de importância nos últimos sete meses do governo do atual prefeito Alberto Castro.

Como se costuma dizer na cidade, o povo não levou sorte mais uma vez, já que tirou a prefeita Jussara Márcia (PT) que governou oito anos e quase nada deixou de legado, elegendo um socialista do PSDB, que até então, mesmo com muito dinheiro em caixa ainda não disse a que veio nem tem explicações para a população para onde está indo esta fortuna.



Foto ::: Reprodução / Ilustrativa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->