Carlos Bolsonaro é apontado pela Justiça do Rio como chefe de organização criminosa - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

sexta-feira, setembro 24, 2021

Carlos Bolsonaro é apontado pela Justiça do Rio como chefe de organização criminosa




O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos) foi apontado - pelo juiz Marcello Rubioli, da 1ª Vara Criminal Especializada do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) - como chefe de uma organização criminosa. As informações são da colunista Juliana Dal Piva, do Uol.


Na decisão na qual autorizou a quebra dos sigilos bancário e fiscal do filho do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), o juiz escreveu que identificou “indícios rotundos de atividade criminosa em regime organizado” cometidos pelo parlamentar.

De acordo com Rubioli, "Carlos Nantes [Bolsonaro] é citado diretamente como o chefe da organização, até porque o mesmo efetua as nomeações dos cargos e funções comissionadas do gabinete".

Após analisar os dados apresentados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, o juiz escreveu que "os elementos de informação coligidos aos autos - mais notadamente quando se atenta ao vasto acervo de documentos que acompanham o expediente investigatório – apontam para a existência de fortes indícios da prática de crime de lavagem de capitais".

O pedido de quebra do sigilo foi feito pelo MP do Rio, que investiga - desde 2019 - a suspeita de contratação de funcionários fantasmas e a prática da "rachadinha" no gabinete de Carlos Bolsonaro na Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

A defesa do vereador ainda não se manifestou sobre o assunto. Porém, no Twitter, "Carluxo", como também é conhecido, disse:

"Na falta de fatos novos, requentam os velhos que obviamente não chegaram a lugar nenhum e trocam a embalagem para empurrar adiante a narrativa. Aos perdedores, frustrados por não ser o que sempre foram, restou apenas manipular e mentir. É o que mais acusam e o que mais fazem!'.



‌Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.



Credito da foto:Caio César/Câmara Municipal do Rio de Janeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->