Pacientes formam longas filas para tentar agendar consulta no sistema público de saúde de Salvador - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

quinta-feira, outubro 21, 2021

Pacientes formam longas filas para tentar agendar consulta no sistema público de saúde de Salvador




Casos foram registrados na manhã desta quinta-feira (21) na Policlínica de San Martin e no Multicentro Vale das Pedrinhas. Pessoas relataram ter chegado às 22h do dia anterior.


Usuários do sistema público de Saúde formaram longas filas na Policlínica de San Martin, em Salvador, na manhã desta quinta-feira (21), na tentativa de agendar consulta médica. Algumas pessoas relataram que chegaram às 22h de quarta-feira para conseguir fazer a marcação.

A clínica é conveniada pelo SUS e realiza serviços de ultrassonografia, fisioterapia e ortopedia, e geralmente tem maior procura para esta última especialidade.

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informou que a Policlínica San Martin é uma unidade privada, com gerência própria, apesar de possuir convênio com a SMS para algumas especialidades. O órgão disse que vai notificar a instituição por conta das filas registradas na manhã desta quinta-feira.

A dona de casa Maria Lúcia da Paixão foi uma das pessoas que informaram ter chegado na noite de quarta-feira.

“Saí de casa era 21h20 e cheguei às 22h. A gente ouve coisas que não quer, briga zoada. Ontem mesmo um policial chamou a atenção de homens brigando. Querem brigar, querem bater. Estou me tremendo, mas estou em pé ainda. Toda vez tem discussão", disse a mulher.

A auxiliar de serviços gerais Célia Bittencourt comentou que chegou também durante a madrugada e conseguiu um lugar no início da fila. Ela confirmou que houve venda de senha e pessoas passaram à frente dela na espera para a marcação.

“Cheguei aqui 1h30 da manhã. Na minha conta eu era a oitava na fila. Mas sempre que a gente chega aqui, tem pessoas que passam na frente, vendem a ficha e a gente fica por último. Eu acho isso um descaso porque a gente chega primeiro. É o nosso direito e ainda tem que enfrentar essas humilhações”, desabafou.



Foto ::: Reprodução / G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->