QUAL A NOVIDADE? 🤮 Grávida passando mal, pai de cinco filhos desesperado e gritaria: moradores acusam PM de agir com truculência durante reintegração de posse em Lauro de Freitas🤮 - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

sexta-feira, outubro 08, 2021

QUAL A NOVIDADE? 🤮 Grávida passando mal, pai de cinco filhos desesperado e gritaria: moradores acusam PM de agir com truculência durante reintegração de posse em Lauro de Freitas🤮

A reintegração de posse de um terreno que pertence à Companhia de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Conder) acabou em confusão no bairro de Vida Nova, em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador, nesta sexta-feira (8/10). Já com construções no local, famílias acusam a Polícia Militar de agir com truculência.


De acordo com alguns moradores, os policiais chegaram durante o início da manhã, dando tiros de borracha para dispersar os grupos. Por conta também dos gases de efeito, algumas pessoas passaram mal, incluindo uma grávida.

Algumas famílias invadiram o local por não saberem para onde ir. "Não consegui recuperar nada, está tudo destruído. Gastei em torno de R$ 1.300 aqui. Vou ter que pagar as ferramentas dos outros. Eu tenho cinco filhos", disse um dos moradores, que se identificou pelo prenome de Paulo, à repórter Daniela Mazzei, do Grupo Aratu.

Um vídeo gravado no início da operação policial mostra o momento em que os policiais militares chegam ao local atirando balas de borracha. Participaram da ação equipes da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT/Rondesp RMS), do Batalhão de Choque e da 81ªCompanhia Independente da PM (CIPM/Itinga).


Por meio de nota, a PM disse que as negociações inciaram às 8h e houve resistência por parte das famílias para desocupar a propriedade. Segundo a corporação, o comandante da 81ª CIPM e representantes do Batalhão de Choque permanecem no local à disposição para orientar as famílias.

Também por meio de nota, a Conder confirmou que o terreno é de sua propriedade. "O terreno tem finalidade pública e lamenta que supostas lideranças promovam uma ocupação desta área sem qualquer respaldo legal".



Credito da foto ::::Daniela Mazzei/Grupo Aratu

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->