Urgente! Armado com facão, homem atinge pelo menos nove pessoas em Vera Cruz e é baleado; vídeo mostra ação - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

quinta-feira, outubro 21, 2021

Urgente! Armado com facão, homem atinge pelo menos nove pessoas em Vera Cruz e é baleado; vídeo mostra ação




Os moradores de Vera Cruz, na Ilha de Itaparica, viveram momentos de tensão nesta quinta-feira (21/10). Um homem, ainda não identificado, tentou atacar diversas pessoas com um facão. Ele foi neutralizado após diversos tiros.


Segundo o relato das testemunhas, o suspeito teria entrado em surto. De acordo com as primeiras informações, pelo menos nove pessoas sofreram ferimentos. As vítimas que apresentavam estado de saúde grave foram encaminhadas para hospitais de Salvador em ambulâncias que embarcaram no sistema ferry-boat por volta das 16h.

Um vídeo flagra o momento em que o suspeito é baleado. As imagens mostram outro homem sacando uma arma e atirando quatro vezes contra o suspeito, que caiu ao solo. Ele sobreviveu e foi atendido pela Polícia Militar e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência.


O prefeito de Vera Cruz, Marcus Vinicius Marques, confirmou que o homem realmente estava em um surto psicótico e já havia sido detido pela Polícia Militar dois dias antes do ataque.

"Há apenas dois dias a Guarda Municipal, com apoio da PM, neutralizou e apresentou este elemento no DISEP, sede da delegacia de policia. Transtornado, descontrolado, agredindo e ameaçando pessoas. E apenas dois dias depois ele esta novamente na rua, hoje tirando a vida e ferindo vários inocentes. Até quando esperaremos o nosso batalhão de polícia, efetivo, estrutura e, acima de tudo, atitude para conter a violência que chega a um nível que nunca vimos na ilha?", 

reclamou.

Alguns moradores reclamaram da falta de um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), ógão que atenderia pessoas em surto psicótico, no município. "Alguns oportunistas ficam questionando, 'cadê o CAPS?'. Queria dizer, primeiro que isso é um preconceito imenso com nossos pacientes do CAPS, como se fosse ali o local onde se pudesse surgir esse tipo de comportamento. Não era um paciente do CAPS. [...] Não é o caso desse comportamento criminoso, uma pessoa que não era da nossa unidade, não tinha atendimento, não apresentava problema anterior e nunca foi encaminhado", se defendeu.



Foto :::: Internauta Aratu On / Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->