SALVADOR @ Um dia após morte professora, Transalvador comemora redução de vítimas fatais na capital - Observador Independente

BAHIA

16 de marzo de 2018

SALVADOR @ Um dia após morte professora, Transalvador comemora redução de vítimas fatais na capital

Giovanna Alves Lemos era carona na motocicleta, estava a caminho do trabalho e não resistiu ao impacto da colisão / (Foto: divulgação/Transalvador)




A Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) divulgou através de nota à imprensa, nesta sexta-feira (16), dados que mostram a diminuição em 51% de mortes por acidentes de trânsito da capital baiana. Os dados apresentados se referem ao período de 2012 a 2017. A ironia é que eles foram apresentados, justamente, após um caso ganhar repercussão na última quinta (15), quando uma professora de balé morreu devido uma colisão entre uma motocicleta e um carro, no bairro do Itaigara.

Giovanna Alves Lemos era carona na motocicleta, estava a caminho do trabalho e não resistiu ao impacto da colisão. Já o motociclista ficou ferido, foi atendido no local e em seguida encaminhado para 16ª Delegacia de Polícia, na Pituba, assim como a médica Rute Nunes, que dirigia o veículo que prestou depoimento e foi liberada após pagar fiança.

Dados

Conforme o levantamento da Transalvador, em 2012, foram registrados 247 óbitos nas vias, contra 120 em 2017. “Com a redução, a capital baiana atinge, três anos antes, a meta estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) para a Década de Ação pela Segurança no Trânsito (2011-2020), de diminuição de mortes em 50%, até 2020”, diz nota do órgão à imprensa.

De acordo com superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller, estão sendo considerados apenas índices alcançados desde a implantação do Programa de Redução de Acidentes de Trânsito. Houve ainda queda de 37% do total de acidentes contabilizados com vítimas – mortas e feridas, se comparado ao mesmo período: em 2012, foram 6.827 e, no ano passado, 4.277. Com o número de pessoas feridas, segundo o órgão, apresentou diminuição de 25% entre 2012 (6.962) e 2017 (5.023).

A Transalvador ainda afirma que houve a redução de mortes por 100 mil habitantes, índice utilizado mundialmente, passando de 9,11, em 2012, para 4,06 em 2017. “Toda essa redução acontece a despeito do aumento da frota de veículos da cidade, que subiu de cerca de 820 mil veículos para quase 960 mil no mesmo período”, diz nota.

No texto enviado pela assessoria, Muller atribui o “resultado positivo não apenas ao endurecimento da fiscalização do órgão como também à execução de ações que foram traçadas após implantação do Comitê Gestor de Projeto Vida no Trânsito, instituído pela Prefeitura desde 2013”.

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas