FEIRA DE SANTANA @ Preso acusado de participação na morte do guarda municipal Marcus Vinicius - Observador Independente

BAHIA

2 de mayo de 2018

FEIRA DE SANTANA @ Preso acusado de participação na morte do guarda municipal Marcus Vinicius

Julio foi preso por policiais militares na localidade de São João do Cazumbá e estava portando um revólver calibre 38. Ele estava foragido/ Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade



Foi preso na última sexta-feira (27), Julio de Oliveira Ribeiro, de 32 anos, conhecido como “Cabeça”, acusado de participar do assassinato do guarda municipal Marcus Vinicius Alves dos Santos no dia 2 de maio de 2014.

Julio foi preso por policiais militares na localidade de São João do Cazumbá e estava portando um revólver calibre 38. Segundo a polícia, ao ser conduzido para a delegacia foi constatado que ele tinha um mandado de prisão preventiva em aberto que foi decretado no dia 30 de março de 2016 pela juíza Lisiane Alves Duarte. Desde então ele estava foragido.

Nesta quarta-feira (2) completam-se quatro anos da morte do guarda municipal Marcus Vinícius. Ele foi assassinado a tiros no Parque da Lagoa Erivaldo Cerqueira, na Avenida José Falcão, próximo à Estação da Música, em Feira de Santana.

Julio de Oliveira Ribeiro foi preso em 2015 sob a acusação de ter participado do crime, mas depois foi solto. Reginaldo Pereira, 34 anos também foi preso, suspeito de ter atirado no guarda. Segundo a polícia, Julio conduzia a motocicleta usada no homicídio, que teria sido motivado por vingança, em revide a uma ação enérgica de Marcus Vinícius durante a Micareta de Feira de Santana.

O suspeito nega envolvimento no crime e disse não conhecer Reginaldo. Segundo ele, no dia da morte de Marcus Vinícius ele estava em casa com o pé enfaixado.

“Eu não sei o motivo dessa acusação. Não matei ninguém. Não conheço ninguém e nem para Micareta eu vou”, declarou.

Com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas