SALVADOR @ Advogado acusado de matar publicitário é preso em blitz com sinais de embriaguez - Observador Independente

BAHIA

5 de mayo de 2018

SALVADOR @ Advogado acusado de matar publicitário é preso em blitz com sinais de embriaguez

Advogado foi detido após se negar a fazer o teste do bafômetro




Foi detido na madrugada deste sábado, 5, o advogado e professor universitário Roberto João Starteri Sampaio Filho, acusado de matar o publicitário Daniel Prata em um acidente de trânsito em 2014. Starteri foi preso após ser parado em uma blitz de alcoolemia na avenida ACM, em Salvador, com sinais de embriaguez, e se recusar a fazer o teste do bafômetro.

Segundo informações da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), o advogado teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) retida e foi encaminhado à Central de Flagrantes, na Pituba, onde dever passar por uma audiência de custódia.

Starteri responde ao inquérito sobre a morte de Daniel em liberdade. A caminhonete que ele conduzia colidiu com o carro do publicitário em um cruzamento na avenida ACM, no Itaigara. Na época, ele chegou a ser preso, mas foi solto três dias após o acidente. 

À polícia, ele negou que tivesse ingerido bebida alcoólica antes do acidente, mesmo após ter sido autuado em flagrante, com sinais de embriaguez, por policiais da 35ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) e encaminhado para a Polinter. 

Além da morte de Daniel, o acidente também deixou ferida a médica Luciana Tavares Lucetti, na época com 34 anos, que estava na carona do veículo. Ela sofreu várias fraturas no corpo e chegou a ficar em coma induzido.

atarde

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas