SALVADOR @ '120 Anos de Lampião': Palestra enfoca manchetes sobre a morte do cangaceiro - Observador Independente

BAHIA

4 de junio de 2018

SALVADOR @ '120 Anos de Lampião': Palestra enfoca manchetes sobre a morte do cangaceiro

Nascido em 4 de junho de 1898, Virgulino Ferreira da Silva foi morto em Alagoas em 1938
Foto : Divulgação






O projeto “120 Anos de Virgulino Ferreira da Silva – Lampião” promove hoje (4), às 2h30 da tarde, na Biblioteca Anísio Teixeira, situada na Rua Frei Vicente, 16, Pelourinho, uma palestra sobre a repercussão da morte do cangaceiro. Ministrada pelo historiador e pesquisador Júlio César Teixeira, a conversa vai focar nas principais manchetes sobre o acontecimento, publicadas na imprensa em 1938.

“O debate irá trazer uma ressignificação do que é o cangaço, trazendo visões do estado e das mentalidades daquela época, a fim de esclarecer a diferença entre bandido e cangaceiro, a partir de uma abordagem política e social”, explica o palestrante. Lampião nasceu em 4 de junho de 1898, em Serra Talhada, Pernambuco, e entrou para o cangaço, em 1921, após o pai ter sido morto a tiros pela polícia.

Considerado o Rei do Cangaço, de acordo com a história, ele foi perseguido na Bahia pelo governo de Juracy Magalhães, sobretudo de 1932 a 1935, e, por tal motivo, deixou o estado e seguiu para Sergipe e Alagoas, sendo morto por policiais na cidade de Piranhas (AL), em 1938.

SERVIÇO:

O QUÊ: Palestra sobre repercussão da morte de Lampião
ONDE: Biblioteca Anísio Teixeira – Pelourinho – Salvador (BA)
QUANDO: Segunda-feira (4), às 14h30
QUANTO: Grátis!

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas