SALVADOR @ Aberto processo de tombamento de 15 obras de Carybé - Observador Independente

BAHIA

10 de junio de 2018

SALVADOR @ Aberto processo de tombamento de 15 obras de Carybé

"Fundação da Cidade do Salvador", no Teatro Castro Alves, é uma das obras que 
compõem a lista de tombamento



Foi aberto o processo de tombamento de 15 obras do artista plástico Carybé instaladas em Salvador. Enquanto o pedido da Fundação Gregório de Mattos (FGM) é analisado para ser homologado ou não, as peças permanecem em regime de tombamento provisório. 

A solicitação para o tombamento foi feita pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, a partir da indicação do então conselheiro do Instituto de Arquitetos da Bahia (IAB), Nivaldo Andrade. 

Os critérios de seleção das obras foram a utilização, como referência, do mapeamento de murais e painéis artísticos de Salvador, realizado em 2009 pela professora Neila Maciel, para a Fundação Cultural do Estado da Bahia; a variação de técnicas utilizadas por Carybé, como pinturas, entalhes em madeira e concreto; e a temática da história da Bahia (confira abaixo a lista completa). 

“Carybé atuou ativamente no período de 1950 a 1960, tendo a maior quantidade de painéis em edifícios da cidade, sendo observada, especialmente, a expressão temática, privilegiando elementos da identidade local e a sua qualidade artística”, ressalta a diretora de Patrimônio e Humanidades da FGM, Milena Tavares.

Uma das obras que compõem a lista de tombamento será restaurada pela Fundação. Trata-se do painel artístico que compõe uma das fachadas do Edifício Bráulio Xavier, voltada para a Praça Castro Alves

VEJA A LISTA DE OBRAS PARA TOMBAMENTO

- “Tupinambá”, integrado ao Edifício Tupinambá, no Canela;
- “As Mulheres e os Pássaros”, integrado ao Centro Empresarial Iguatemi;
- “Catharina Paraguaçu”, integrado ao Edifício Catharina Paraguaçu, na Graça;
- “Índios Guerreiros”, integrado ao Edifício Campo Grande, no campo Grande;
- “Orixás”, integrado ao Museu Afro-Brasileiro, na Antiga Faculdade de Medicina, no Terreiro de Jesus;
- “Fundação da Cidade do Salvador”, integrado ao Foyer do Teatro Castro Alves (TCA), no Campo Grande;
-“Panorama de Salvador”, integrado ao Centro Educacional Carneiro Ribeiro - Escola Classe II, no Pero Vaz;
- “As Três Raças”, integrado à fachada da Fundação Casa de Jorge Amado;
- “A Colonização do Brasil”, integrado à fachada do Edifício Desembargador Bráulio Xavier, na rua Chile;
- “Os Pescadores”, integrado ao Edifício Barão de Itapuã, na Barra;
- “Quetzalcoatl”, integrado ao Edifício Cidade de Ilhéus, no Comércio;
- “Progresso” e “Fundação de Salvador”, integrados ao Edifício Cidade de Salvador, no Comércio;
- “Espécies Marinhas”, integrado ao Edifício Labrás, no Comércio;
- “A Colonização do Brasil”, integrado à Agência do Banco Bradesco, na Rua Chile;
- “Bahia”, integrado ao Edifício Guilhermina, no Campo Grande.


atarde

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas