SALVADOR @ Em nova Adin contra transporte por aplicativo, TJ-BA solicita informações a Neto e Leo Prates - Observador Independente

BAHIA

20 de junio de 2018

SALVADOR @ Em nova Adin contra transporte por aplicativo, TJ-BA solicita informações a Neto e Leo Prates

Crédito da foto: Reprodução




O Ministério Público da Bahia estadual moveu Ações Diretas de Inconstitucionalidade contra leis municipais das prefeituras de Salvador, Porto Seguro e Feira de Santana que proíbem e estabelecem multas para o que caracterizam como “transporte clandestino”, a exemplo do serviço de transporte realizado pelo aplicativo Uber e modalidades semelhantes.

O Tribunal de Justiça da Bahia decidiu requisitar ao presidente da Câmara Municipal, Leo Prates, e ao prefeito de Salvador, ACM Neto, no prazo de cinco dias, prestar esclarecimentos acerca da Lei n.º 9.107/2016, de 3 de agosto de 2016, do Município de Salvador.

A decisão acontece após ação proposta pela Procuradora-Geral de Justiça, Ediene Lousado, que alegou a inconstitucionalidade da referida lei “em face da alegada violação ao art. 59, inciso IX, art. 55 da Constituição Estadual que se conjuga com o art. 22, XI da Constituição Federal e art. 30 da Constituição da República Federativa do Brasil”.

De acordo com o MP-BA, as leis municipais invadem competência privativa da União para legislar sobre trânsito e transporte. A competência dos municípios no caso do trânsito é apenas suplementar, cabendo somente adequar as leis estaduais e federais.

Desta forma, as cidades não podem nem vedar a atividade de transporte remunerado de pessoas em veículos particulares, como pedem as leis municipais de Porto Seguro e Feira de Santana, nem apreender o veículo que não possua licença para realizar o transporte remunerado, como determina a lei municipal de Salvador.

Sobre o pedido de concessão de medida cautelar pedida pela procuradora-geral, com objetivo de que sejam suspensos os efeitos produzidos pela Lei, a desembargadora Maria de Fátima Silva Carvalho, relatora da ADIN, vinculou sua decisão às informações que serão prestadas pelo prefeito e presidente da Câmara em até cinco dias.


bocãonews

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas