SALVADOR: Município descumpre promessa ao não substituir banheiros químicos e mantém gasto milionário - Observador Independente

BAHIA

21 de junio de 2018

SALVADOR: Município descumpre promessa ao não substituir banheiros químicos e mantém gasto milionário

Substituição de banheiros químicos não andou e Município paga milhões por serviço criticado
Se toda promessa que o soteropolitano ouve fosse cumprida, os banheiros químicos já deveriam fazer parte do passado dos cartões-postais de Salvador. Mas a realidade mostra que não é bem assim que as coisas funcionam por aqui. A troca dos equipamentos por banheiros fixos, com mais acessibilidade e conforto à população, foi prometida pela então secretária de Ordem Pública de Salvador, Rosemma Maluf em 2016. Na ocasião, a titular da pasta reconheceu que os banheiros químicos não eram a melhor opção para a cidade e prometeu abrir uma licitação em novembro daquele ano para dar início a troca. “Sabemos que esses sanitários químicos não garantem um serviço adequado. Mapeamos as principais demandas: orla, praças e pontos turísticos”, disse em outubro daquele ano. 

Só que apesar da mudança ter sido dada como certa, de acordo com fontes ligadas ao Jornal da Metrópole, os trâmites para a substituição sequer andaram na Prefeitura de Salvador, e nem mesmo o estudo técnico para a abertura do processo licitatório foi concluído. 

Licitação deve ser lançada com mais de dois anos de atraso
Conforme apurou o Jornal da Metrópole, a substituição dos banheiros ficou esquecida na Prefeitura de Salvador por quase dois anos — período em que Rosemma deixou o cargo e fui substituída por Marcus Vinícius Passos. Mas, segundo a pasta, os estudos para a troca dos equipamentos foram iniciados em fevereiro de 2018. Desta vez, caso os prazos sejam cumpridos, a licitação prometida para 2016 deve, enfim, ser lançada no final de 2018. 

“A Prefeitura fará o processo licitatório para a aquisição dos novos banheiros, que serão instalados em locais estratégicos, como praças e áreas de grande circulação de pedestres, pois esses equipamentos necessitam de espaços adequados com pontos de energia, água e esgoto”, afirmou a Semop através de nota. 

Banheiro trocado por ponto de ônibus 
Banheiros dignos deveriam ser, até o ano de 2020, responsabilidade da JCDecaux, que possui a concessão do mobiliário urbano de Salvador. Mas como mostrou o Jornal da Metrópole em 2016, a empresa admite que deixou de investir nos equipamentos — que eram previstos em contrato — por julgar abrigos de ônibus “mais úteis”. “[Os banheiros] Foram muito mal utilizados. No mundo inteiro o banheiro não funciona. Eles foram usados desde sempre como pontos de drogas, de prostituição”, disse a diretora-geral da JCDecaux no Brasil, Ana Célia Biondi, na época. 

Mais de R$ 17 milhões em sanitários
O aluguel de banheiros químicos tem feito o município gastar um montante considerável. Somente em 2018, a prefeitura pode pagar mais de R$ 17 milhões pelo serviço — sendo R$ 9.695,560,00 do lote 2 do contrato com a BF Serviços Ambientais e mais R$ 7,7 milhões pagos pelo aluguel dos equipamentos durante o Carnaval. “A Semop ressalta que o valor é pago por demanda, não necessariamente usa-se o teto máximo, e o serviço inclui transporte, instalação e higienização”, disse sobre os mais de R$ 9 milhões do contrato. 

“Modelo” deixa a desejar 
Enquanto a promessa do município não é cumprida, apenas dois banheiros fixos funcionam em Salvador. Instalados na Praça do Campo Grande, os equipamentos conseguem atender o usuário com mais conforto, mas ainda são fonte de reclamações. “Poderia ter uma higiene melhor. Talvez seja porque tantas pessoas usam, as meninas sempre limpam, mas o mau cheiro continua. Tá precisando de uma reforma por dentro”, opinou a massoterapeuta Marisa Santos, que usa o local com frequência. 

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas