SALVADOR @ Projeto que retira gratificações de servidores é aprovado na CCJ, mas aliado de Neto apresenta emenda contrária - Observador Independente

BAHIA

5 de junio de 2018

SALVADOR @ Projeto que retira gratificações de servidores é aprovado na CCJ, mas aliado de Neto apresenta emenda contrária

Por: Antonio Queiroz// CMS Por: Juliana Nobre





O projeto de lei complementar que tange à lei 01/1991 foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara de Salvador. A matéria é polêmica, pois trata da retirada de benefícios aos servidores públicos municipais, principalmente os servidores da Saúde. 

A vereadora Aladilce Souza (PCdoB) apresentou voto em separado e ainda pediu a supressão do artigo 13 do PLC, mas o projeto foi aprovado sem o condicionamento do voto da comunista. Na sessão plenária desta quarta-feira (5), vereadores voltaram a se posicionar contra o projeto.

Em conversa com o site BNews, nesta terça-feira, a vereadora afirmou que manterá o debate nas comissões de Finanças e de Saúde. “Vários vereadores fizeram pronunciamentos hoje contrários ao projeto, inclusive solicitamos uma comissão suprapartidária”, pontuou. Uma reunião com o secretário de gestão, Thiago Dantas, está prevista para esta quarta-feira (6). 

Além dos vereadores da oposição, governistas também são contrários à matéria. Na tribuna da Casa, o vereador Odiosvaldo Vigas afirmou, nesta segunda-feira (4) que não votaria o projeto com o artigo 13 e sugeriu a supressão. Assim fez outro aliado do prefeito ACM Neto (DEM), o edil César Leite (PSDB). O tucano apresentou uma emenda supressiva ao artigo polêmico. 

A votação do projeto está prevista para o dia 18 de junho, contudo, a reunião do colégio de líderes que definiria uma nova data para a apreciação foi adiada nesta terça-feira (5). O PLC ainda será debatido na comissão de Saúde da Casa, às 14h desta quarta-feira. 

Projeto - O artigo 13 do PLC retira o artigo 37 do plano de cargos e salários. Ele garante que, caso a prefeitura não realize uma avaliação aos servidores a cada dois anos, o profissional avança progressivamente automaticamente. 

O novo texto aponta que o servidor ficará aguardando pela avaliação da prefeitura, sem prazo determinado. A vereadora Aladilce ainda reafirmou que o projeto não é prejudicial apenas aos servidores da Saúde, mas em geral, já que também desvincula gratificações à aposentadoria dos servidores.


bocãonews

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas